Rússia mantém tropas próximas a Ucrânia e tensão aumenta

O governo da Rússia anunciou nesta segunda-feira (12) que vai manter tropas na fronteira com a Ucrânia para ‘defender’ os interesses russos no Leste do país. Separatistas pró-russos querem a incorporação de parte do país a Rússia.

Representante da Ucrânia afirmou que a entrada do governo de Vladimir Putin no conflito seria “não um tiro no pé, mas no próprio rosto”.

Conflito armado entre Rússia e Ucrânia coloca em risco a estabilidade política na região – Foto: Divulgação

A decisão de Vladimir Putin em ameaçar a Ucrânia coloca em risco a estabilidade política e econômica na região e causou preocupação na Comunidade Internacional.

Caso a Rússia invada de fato o Leste da Ucrânia para defender os separatistas pró-russos, a guerra entre os dois países poderá provocar uma instabilidade na região, agravando consideravelmente a crise sanitária provocada pela pandemia a Covid-19.

As autoridades ucranianas em Kiev, capital da Ucrânia, afirmaram que irão rechaçar de forma violenta qualquer tentativa de invasão de seu território, mesmo que tenha que declarar oficialmente o estado de guerra.

A ameaça russa acontece dias depois dos representantes dos EUA, Reino Unido, União Europeia (UE) e Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em apoiar formalmente a Ucrânia no que diz respeito a perseguição aos separatistas pró-Rússia no Leste do país.

O Secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse o compromisso da entidade com a Ucrânia está preservada e que qualquer ataque por parte dos russos poderá criar um conflito armado sem precedentes.

Já o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskoy, afirmou que as declarações Jens Stoltenberg irão prejudicar a Ucrânia ao invés de ajudá-la.

O chefe de Estado da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, disse que as investidas da Rússia ao seu território criam um sério desafio à segurança do país e dos demais Estados-Membros da Otan e de toda a Europa, já que poderá criar um precedente de invasão a qualquer estado estrangeiro por parte dos russos.

A tensão entre a Ucrânia e a Rússia teve início em 2014, quando o então presidente ucraniano Viktor Yanukovych, aliado da Rússia, foi deposto do cargo. Durante o conflito morreram cerca de 13 mil pessoas.

Durante o conflito, a Rússia invadiu dois territórios ucranianos, Donetsk e Lugansk, de maioria étnica russa.

Há fortes incidências de que as autoridades russas estão patrocinando financeiramente e com armamentos pesados os insurgentes no Leste da Ucrânia.

Com informações das Agências France Presse e Associated Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo