Forte terremoto atinge o Japão e deixa cerca de 100 feridos

Um forte terremoto de magnitude de 7,1 graus na Escala Richter atingiu neste sábado (13) o Leste do Japão, e deixou pelo menos 100 feridos. O abalo aconteceu a cerca de 90 km da Costa Leste japonesa, mas as autoridades não ativaram o alerta de tsunami.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o abalo sísmico foi sentido na capital Tóquio e na cidade de Fukushima.

Socorristas são vistos trabalhando em hotel na cidade de Iwaki, na região de Fukushima, no Japão, logo após o terremoto deste sábado (13) — Foto: Issei Kato/ Reuters

A imprensa japonesa informou que foram registrados incêndios em várias cidades, incluindo Miyagi, Ibaraki, Tochigi, Saitama, Chiba e Fukushima, mas que todos foram controlados e extintos.

Equipes de resgate e de segurança foram mobilizadas e enviadas para as regiões mais atingidas, mas até o momento não foram registrados casos graves.

O Serviço Meteorológico do Japão informou que o tremor ocorreu a cerca de 90 km de distância da cidade costeira de Namie, situada próxima a Fukushima, onde ficam localizados os reatores nucleares japoneses.

Fukushima foi cenário de uma tragédia em 2011, quando um terremoto, seguido por um tsunami, atingiu a região danificando seriamente três dos seis reatores nucleares.

Desta vez as autoridades japonesas não emitiram alerta de tsunami e não constataram danos nos reatores nucleares.

Imagens que circulam na internet mostram objetos caindo de prateleiras em lojas e em residências e lustres balançando.

Logo após o tremor, que durou cerca de 45 segundos, pessoas saíram de suas casas e prédios, e permaneceram nas ruas durante todo o dia e noite de hoje.

O primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, imediatamente criou um escritório de gerenciamento de crise e a Empresa Tokyo Eletric Power Company (Tepco), que gerencia as usinas nucleares, informou que está monitorando os reatores nucleares, para evitar possíveis vazamentos de radiação.

O Japão encontra-se localizado no conhecido Cinturão de Fogo do Pacífico, uma região com constante atividade sísmica. Os tremores, e sua grande maioria, no entanto, são de baixa intensidade, e não costumam provocar danos.

Com informações das Agências France Presse, Reuters e Kyodo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo