Ataque atribuído ao Grupo Boko Haram mata 43 agricultores na Nigéria

Um ataque ocorrido na tarde deste sábado (28) na cidade de Maiduguri, capital do Estado de Borno, no Nordeste da Nigéria, causou a morte de pelo menos 43 agricultores e deixou outros 15 feridos. O atentado está sendo atribuído ao grupo terrorista Boko Haram.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o ataque acontece durante as primeiras eleições locais realizadas no país desde 2009.

Grupo terrorista Boko Haram, que atua na Nigéria – Fotos: Divulgação

Equipes das Forças de Segurança e de resgate forma mobilizadas e enviadas para a região. A cidade encontra-se isolada e cercada e os feridos foram socorridos e encaminhados a hospitais de outras cidades.

Os corpos das vítimas fatais foram resgatados e levados para o necrotério da cidade de Zabarmari, onde serão examinados antes de serem sepultados.

Um líder da cidade, identificado como sendo Babakura Kolo, disse em entrevista a France Presse que as vítimas foram degoladas.

Encontramos 43 corpos, todos degolados, e seis pessoas gravemente feridas“, disse Babakura Kolo, líder de um grupo de autodefesa da cidade.

O ataque aconteceu em um campo de arroz, a 10 km de distância de Maiduguri.

Oito agricultores estão desparecidos e as autoridades locais acreditam que eles possam ter sido sequestrados pelos insurgentes do Boko Haram.

Em outubro deste ano, o Boko Haram já havia degolado de forma cruel 22 agricultores que trabalhavam nos campos de arroz na região de Maiduguri.

O ataque deste sábado (28) coincide com a escolha dos representantes e conselheiros regionais de 27 circunscrições do Estado de Borno.

As eleições foram adiadas várias vezes em 2008 em decorrência dos ataques do Grupo Boko Haram e do Estado Islâmico, que também atua no país.

Os ataques violentos dizimam milhares de pessoas, sobretudo trabalhadores rurais, como criadores de gado, lenhadores e pescadores.

Com informações das Agências Reuters e Associated Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo