Você sabe a diferença entre Seguro de Vida e Previdência Privada?

O seguro de vida e a previdência privada são duas excelentes opções de negócios para quer ter segurança contra qualquer imprevisto e dar a família uma proteção em caso de falecimento. Apesar das semelhanças, o que você deve mesmo entender são as diferentes entre estas modalidades.

Entender para que cada uma serve é importante. O ideal é que combine a previdência privada com o seguro de vida para redobrar sua proteção como mostraremos ao longo do texto. Se você não tem ideia de como fazer aposentadoria privada, lhe apresentaremos duas boas formas de resguardar você e sua família no futuro.

Foto: Shutterstock

O que é previdência privada?

A previdência privada é um plano de aposentadoria complementar que serve para que uma pessoa acumule uma renda extra a aposentadoria pública do INSS. Quem pensa em ter um valor de aposentadoria maior do que o oferecido pelo governo, pode e deve pensar em aderir a um plano de previdência privada.

Basicamente, ao entrar em um plano, você realiza um aporte inicial e depois faz aportes mensais, semestrais ou com a periodicidade que você desejar. O dinheiro é aplicado pelo fundo de previdência em diferentes ativos para ampliar a rentabilidade do investimento.

Assim, quando você se aposenta, você terá acesso ao dinheiro investimento mais acréscimos da rentabilidade e pode retirar tudo de uma vez ou definir um valor mensal complementar a sua aposentadoria pública.

 O que é seguro de vida?

O seguro de vida é uma espécie de garantia que pode lhe proteger contra imprevistos. Ao fazer um seguro, você estará coberto em circunstâncias como invalidez total ou parcial por conta de um acidente ou doença. Dependendo das coberturas escolhidas, você também pode ter direito a receber indenização em caso de doença grave como câncer, infarto ou AVC.

Também pode ter direito a serviços assistenciais, diária por incapacidade temporária e em casos de morte você pode ter acesso a assistência funeral e a deixar uma indenização definida na apólice para os familiares incluídos no plano. Para isso, você define as coberturas do seguro e paga parcelas mensais para poder aproveitar as proteções escolhidas.

Quais são as principais diferenças entre seguro de vida e previdência privada?

Como podemos ver acima, seguro de vida e previdência privada tem algumas semelhanças. Abaixo mostraremos quais são as principais diferenças para que você consegue entender qual é o melhor para você ou como combinar os serviços, confira:

Finalidade

A finalidade da previdência privada é a geração de renda a longo prazo, o titular do plano faz contribuições que são investidas e rentabilizadas para o resgate no futuro. Caso, o titular morra, os beneficiários do plano podem receber os valores sem passar por inventário.  Essa é uma maneira de garantir a si mesmo e a própria família.

Já o seguro de vida tem como objetivo principal a proteção do próprio segurado e de sua família em razão de algum tipo de sinistro, como a morte e a invalidez, por exemplo. Assim, o beneficiário do seguro não pode resgatar o dinheiro quando bem entender, para receber algum pagamento será preciso sofrer um sinistro.

Em outras palavras, nem sempre o titular do seguro de vida verá o retorno do investimento. Se ele sofrer um acidente e vir a falecer, por exemplo, o valor da apólice será paga para os seus dependentes. Na previdência privada, ele pode trocar de plano ou resgatar o dinheiro antes do vencimento.

Valores

O prêmio ou indenização do seguro de vida não depende da acumulação de capital. Esse valor é definido no ato de assinatura da apólice e pago, de acordo com as condições estipuladas no contrato. Basicamente, o valor já está definido conforme a negociação e as coberturas escolhidas pelo titular do plano.

Para que o titular ou seus dependentes recebam os valores do seguro em caso de sinistro, basta que as parcelas estejam em dia. Já na previdência privada, não há uma definição do quanto será resgatado no futuro. É preciso acumular capital. Logo, o titular do plano precisa realizar o maior número de aportes possível para fazer o dinheiro render.

Tributação

O seguro de vida é isento de imposto de renda (IR), enquanto a previdência privada tem incidência do tributo, conforme o tipo de plano escolhido.

De acordo com o plano, o investimento sofre incidência de IR pela tabela progressiva, que começa com valor mais baixo até o mais alto. Ou então, pela tabela regressiva, quando a alíquota de imposto começa alta e vai baixando ao longo do tempo.

Penhora

O seguro de vida é impenhorável, já a previdência privada pode ser penhorada, caso o titular sofra um processo judicial e tenha seus bens penhorados para o pagamento de alguma dívida, por exemplo.

Por definição do STJ (Supremo Tribunal de Justiça), valores de até 40 salários-mínimos não podem ser penhorados, agora valores acima disso podem sim ser penhorados por um plano de previdência privada.

Imposto sobre Heranças

O ITCMD (Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doações) é um imposto estadual para pelos herdeiros para receber os bens de herança. De acordo com o estado, alíquota pode chegar a até 8% do patrimônio. O seguro de vida não sofre com a cobrança deste imposto, enquanto recursos da previdência podem ser tributados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo