Tufão Vamco atinge as Filipinas e deixa um rastro de destruição e mortes

Ao todo, 11 pessoas morreram e outras 15 ficaram feridas nas Filipinas após a passagem do tufão. Os ventos chegaram a 155 k/h.

Chuvas torrenciais, seguidas pelo Tufão Vamco, devastaram as Filipinas na manhã desta quinta-feira (12), e deixaram um rastro de destruição e de mortes, além de 15 feridos e 10 desaparecidos.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o tufão foi mais intenso no Sul da principal Ilha das Filipinas, Luzon, que se encontra embaixo d’água. Os moradores estão sendo resgatados pelos bombeiros e militares em botes infláveis e canoas de madeira.

Chuvas intensas, seguidas por um tufão provocaram inundações em várias regiões das Filipinas, na manhã desta quinta-feira (12) — Foto: Ace Morandante/Malacanang Presidential Photographers Division/AP

Vários bairros de Manila, capital as Filipinas, ficaram inundados. Os moradores estão tendo dificuldades para sair de casa. Os ventos chegaram aos 155 km/h.

O Tufão Vamco já deixou o litoral da Ilha de Luzon e segue em direção ao Mar da China. As autoridades chinesas pediram aos moradores que residem no litoral para que deixem suas casas imediatamente, devido ao alto risco de ondas gigantes.

Uma das regiões mais afetadas das Filipinas é a província de Bicol, que ainda não se recuperou totalmente dos tufões anteriores (Molave e Goni) das últimas semanas, e que deixaram milhares de desabrigados e inundações.

Os meteorologistas filipinos informaram que a previsão para as próximas horas é de mais chuva intensa em todo o país, e que há sérios riscos de deslizamentos de terra e de mar revolto.

Cerca de 180 mil pessoas estão desabrigadas e todas estão sendo resgatadas e sendo levadas para abrigos públicos e privados. Escolas e academias estão sendo transformados em abrigos provisórios.

Várias ruas e avenidas da cidade de Manila, capital das Filipinas, foram inundadas nesta quinta-feira (12) — Foto: Ace Morandante/Malacanang Presidential Photographers Division/AP

A Defesa Civil das Filipinas está com todo o seu efetivo nas ruas socorrendo as vítimas.

Já o presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, disse em uma entrevista coletiva que “a situação no país está sob controle” e, que por enquanto, não precisa de ajuda externa. Ele prometeu indenizar as vítimas, além de prestação de serviços psicológicos para os mais afetados.

As Filipinas é uma nação que fica situada em um arquipélago de mais de 7,6 mil ilhas. Anualmente registra cerca de 20 tempestades, tufões e tornados.

Em 2013, por exemplo, o Tufão Haiyan provocou mais de 7,5 mil mortos, principalmente na província de Tacloban, localizada no centro do país.

Com informações das Agências France Presse e Associated Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo