China ordena fechamento do consulado dos EUA em Chengdu

O Governo da China determinou na semana passada o encerramento das atividades do Consulado dos Estados Unidos (EUA) na cidade chinesa de Chengdu. O prédio foi esvaziado neste fim de semana e a bandeira e o brasão norte-americano foram retirados por policiais chineses.

Consulado dos EUA em Chengdu, na China – Foto: Ng Han Guan / AP

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, assim como os norte-americanos fizeram com o consulado chinês na cidade de Houston, que também, foi fechado e invadido por policiais, as autoridades chinesas determinaram que policiais chineses entrassem na representação diplomática dos EUA.

As ações, tanto dos norte-americanos quanto dos chineses, reascendem a chamada ‘Guerra-Fria’ entre os dois países. Trata-se, no entanto, de uma retaliação por parte dos chineses, que foram obrigados pelas autoridades dos EUA a fecharem seu consulado no Estado do Texas.

Em uma breve declaração concedida à imprensa, o porta-voz do Ministério das Relações da China disse que o seu governo tomou posse do edifício em Chengdu, onde funcionava o consulado norte-americano.

Ainda segundo o porta-voz chinês, a decisão de entrar no prédio de uma representação diplomática estrangeira aconteceu porque os norte-americanos teriam “invadido” o prédio do consulado chinês em Houston, desrespeitando as leis internacionais.

As autoridades chinesas impediram o trabalho da imprensa nas imediações do prédio do consulado norte-americano em Chengdu. Os jornalistas tiveram que permanecer afastado do local.

No dia anterior, um ônibus com diplomatas e funcionários norte-americanos deixaram o edifício, tendo todos seguido para Pequim, capital da China. Acredita-se que todos estejam no prédio da Embaixada dos Estados Unidos.

O consulado dos EUA em Chengdu foi oficialmente aberto em 1985, no governo de Ronald Reagan (1911 – 2004). Realizava importantes trabalhos, principalmente na parte cultural.

Em nota, o Departamento de Estado dos EUA declarou que o fechamento do consulado em Chengdu fere as leis internacionais, e que o encerramento das atividades no consulado chinês em Houston ocorreu porque diplomatas chineses estariam realizando atividades incompatíveis, como espionagem.

O governo chinês retrucou, afirmando que os diplomatas chineses não estavam espionando as autoridades norte-americanas e que as divergências entre os dois países são com relação a economia, como por exemplo, tarifas e exportações e importações.

Com informações das Agências Associated Press, Reuters e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo