Ciclone Amphan atinge a Índia e Bangladesh e deixa 84 mortos

Um forte ciclone atingiu no último fim de semana a Índia e o Bangladesh, causando muita destruição e mortes. Milhares de pessoas tiveram que deixar suas casas, sendo levadas para abrigos temporários.

De acordo com as primeiras informações, divulgadas agora a pouco pelas principais agências internacionais de notícias, a Índia registrou até o momento 72 mortes e Bangladesh 12 vítimas fatais. Centenas de vilas costeiras foram atingidas e parcialmente destruídas.

As autoridades de ambos os países informaram que milhares de casas foram destruídas e que dezenas de colheitas foram perdidas. Equipes de resgate foram mobilizadas em ambos os países, sendo que a prioridade é resgatar os feridos.

Vista aérea mostra voluntários, bombeiros e policiais trabalhando nesta quinta-feira (21) para reparar uma barragem danificada após a passagem do Ciclone Amphan em Burigoalini, em Bangladesh — Foto: Munir uz Zaman / AFP

O Ciclone Amphan se formou na Baía de Bengala e rapidamente chegou em terra firme. O Gerencialmente de Ciclones da Índia informou que todos os sistemas de monitoramento climático do país estão funcionando normalmente.

Os dois países do Sul da Ásia retiraram de suas casas, preventivamente, mais de três milhões de pessoas. Todas estão sendo levadas para abrigos superlotados, o que dificulta o isolamento social obrigatório anunciado pelo governo central.

Na quarta-feira (20) à tarde o Ciclone atingiu a capital do Estado de Bengala Ocidental, provocando inundações, alagamentos, quedas de árvores e deslizamentos de terra. Os ventos chegaram a 165 km/h e as fortes chuvas dificultaram muitas pessoas de saírem de casa.

O agricultor Shafigul Islam, de 40 anos, decidiu não sair de casa antes da chegada do ciclone e foi obrigado a se esconder com a esposa e filhos sob uma cama de casal, enquanto a casa era totalmente destruída.

Por sorte, quando a tempestade passou, todos estavam bem, apenas com ferimentos leves. “A maioria das casas de nossos vizinhos estava no chão. Estivemos à beira da morte“, disse o agricultor.

Um homem se protegeu na quarta-feira (20) com uma capa plástica durante a passagem do Ciclone Amphan em Bhadrak, no Estado Indiano de Orissa — Foto: Associated Press

O ciclone derrubou postes, cabos e transformadores de energia elétrica, além de cabos de telefonia móvel e fixo. A falta de lux afetou cerca de 15 milhões de pessoas.

Na cidade de Buri Goalini, em Bangladesh, a destruição foi muito grande. Testemunhas disseram que todas as lavouras da região foram perdidas integralmente e que o sistema de transporte entrou em colapso.

Na manhã desta quinta-feira (21), o Ciclone Amphan perdeu força e segue em direção ao Norte da Índia. Agora, o fenômeno climático se transformou em uma tempestade tropical de categoria 4 na Escala Saffrir-Simpson, com ventos de 200 a 240 km/h.

As autoridades indiana disseram que o Ciclone Amphan já é considerado o mais poderoso a atingir a Baía de Bengala desde 1999, quando um ciclone matou 10 mil pessoas em Odisha, um Estado costeiro no Leste do país.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo