Estudantes ensinam comunidade ribeirinha a ler e a escrever em projeto no município de Corumbá (MS)

Com o objetivo de diminuir taxa de analfabetismo da região, iniciativa é uma alternativa para aqueles que não concluíram os estudos

Foto: Divulgação

Muitas pessoas estão aproveitando o período de isolamento social causado pelo coronavírus para realizar cursos online ou colocar a leitura dos livros em dia. Porém, isso não é realidade em todo o país. Além da falta de acesso à internet, a existência de pessoas que não sabem ler ou escrever ainda é um problema grave por todo Brasil. Uma das causas desse cenário é a necessidade de ingresso precoce no mercado de trabalho ou a falta de condições para a plena garantia do direito à educação para todas as pessoas, independentemente de sua região ou faixa etária, por exemplo.

Com o objetivo de minimizar as consequências do analfabetismo na região de Corumbá (MS), estudantes da Escola Municipal Rural de Educação Integral Polo Paraguai Mirim e Extensões criaram o projeto “Deixquetensinomãe”. O projeto foi finalista do Desafio Criativos da Escola de 2019, iniciativa do programa Criativos da Escola do Instituto Alana.

Foi em uma conversa durante a aula de português que tudo começou. Os estudantes constataram que, na comunidade ribeirinha de sua cidade, muitas pessoas não sabiam nem escrever e nem ler. E, a partir disso, iniciaram pesquisas para identificar o grau de escolaridade dos seus familiares, que demonstraram muito interesse em voltar aos estudos. Com a orientação do professor, então, os alunos planejaram e ministraram aulas para seus parentes.

Além de avaliar o conteúdo aprendido pelos familiares, a escola realizou uma nova pesquisa com os pais e com os estudantes para entender o impacto do “Deixa que eu te ensino, mãe” em suas vidas. No começo do projeto, os estudantes se sentiam inseguros em assumir um papel tão importante na vida de seus familiares, mas, com o tempo, perceberam a importância de se envolverem na solução deste problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo