OMS declara pandemia de Covid-19 (Coronavírus)

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou nesta quarta-feira (11) pandemia de Covid-19 (Coronavírus) em todo o mundo. A expectativa das autoridades é que casos suspeitos e mortes aumentem significativamente nas próximas horas.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, com a declaração da OMS, países onde ainda não haja casos da doença, poderão decretar o fechamento das fronteiras, impedindo a entrada de pessoas infectadas.

Foto: Getty Images

Apesar da nova classificação pela OMS, as recomendações para a prevenção da doença permanecem as mesmas.

A descrição da situação como uma pandemia não altera a avaliação da OMS da ameaça representada por esse vírus. Isso não muda o que a OMS está fazendo, nem o que os países devem fazer“, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, em entrevista coletiva transmitida diretamente de Genebra, na Suíça.

Com a declaração de pandemia, o Coronavírus estabelece um alerta importante, já que fica enquadrado como um vírus capaz de infectar pessoas com facilidade, podendo ser transmitido de uma pessoa para outras de forma eficiente e continuada.

Até o momento o Covid-19 possui essas características, não existindo vacina contra o agente patogênico ou tratamento eficaz que possa prevenir a doença ou impedir a sua disseminação.

Pontos turísticos na Itália permanecem fechados e funcionários fazem periodicamente a limpeza dos respectivos locais – Foto: France Presse

Segundo dados da OMS, o número de infectados, mortes em países da Europa vem aumentando significativamente e já obrigou as autoridades de várias nações, como Espanha e Itália, a decretarem estado de alerta máximo, fazendo com que escolas, universidades, teatros, cinemas, bares restaurantes e pontos turísticos fossem fechados.

Existem restrições em vários países europeus. Alguns decidiram fechar as fronteiras e impedir a chegada de turistas.

Nas últimas duas semanas, a quantidade de pessoas infectadas pelo Covid-19 fora da China amentou 13 vezes, e o número de países afetados triplicou. Ao todo, são 118 mil casos confirmados.

Com informações das Agências France Presse, Reuters e Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo