França registra primeira morte por coronavírus no país

A vítima é um turista chinês proveniente da Província de Hubei, epicentro da epidemia.

As autoridades francesas confirmaram na manhã deste sábado (15) a morte de um turista francês de 80 anos, que havia sido hospitalizado com suspeita de contaminação pelo Covid-19 (coronavírus). O hospital foi isolado e todos os ocupantes, pacientes, enfermeiros, médicos e funcionários, permanecem em quarentena dentro do prédio.

A morte deste turista proveniente de Hubei evidencia que a epidemia não está controlada e nem restrita ao território da China, muito menos aos países asiáticos. Trata-se da primeira vítima fatal na Europa.

O Ministério da Saúde da França confirmou neste sábado (15) a primeira morte por coronavírus no país – Foto: Wu Hong/EFE

De acordo com as primeiras informações, divulgadas agora a pouco pelas principais agências internacionais de notícias, o turista chinês chegou à França no dia 16 de janeiro, sendo que nove dias depois, ele foi colocado em quarentena pelas autoridades de saúde francesas.

A ministra de Saúde da França, Agnès Buzyn, informou que a vítima tinha uma infecção pulmonar, provavelmente causada pelo coronavírus, e que sua condição física estava estabilizada. No entanto, dois depois as condições físicas do paciente começaram a se deteriorar rapidamente.

Uma das filhas do turista também foi hospitalizada, mas ela está bem de saúde e deve receber alta nos próximos dias.

Até o momento as mortes provocadas pelo Covid-19 (coronavírus) foram da china aconteceram nas Filipinas (1 morte), Japão (1 morte) e França (1 morte).

A Organização Mundial de saúde (OMS) informou que a epidemia de Covid-19 (coronavírus) encontra-se controlada no mundo, mas que é preciso que as populações dos países tomem certo cuidado para evitar o contágio.

Dados da epidemia Covid-19 (coronavírus)

  • Mais de 1.500 mortos na China (incluindo um no território semiautônomo de Hong Kong)
  • 3 mortes fora da China (uma na França, uma nas Filipinas e outra no Japão)
  • Mais 66 mil casos confirmados na China
  • 505 casos confirmados em 24 países

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo