Terremoto de 7,7 graus na Escala Richter atinge a Região do Caribe

Um forte terremoto de magnitude de 7,7 graus na Escala Richter atingiu nesta terça-feira (28) o Mar do Caribe, nas proximidades de Cuba e Jamaica, causando preocupação e temor de tsunamis. Apesar do susto, não há informações sobre danos e/ou vítimas.

De acordo com informações do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS – sigla em inglês), o abalo sísmico ocorreu por volta das 16h15min (horário de Brasília), a 10 km de profundidade, e a 125 km a Noroeste de Lucea, na Jamaica.

Pessoas deixam prédios em Havana, capital de Cuba, após o forte tremor no Caribe na manhã desta terça-feira (28) — Foto: Adalberto Roque/AFP

Um alerta de tsunami chegou a ser emitido, mas cerca de 30 minutos depois ele foi retirado. As autoridades dos Estados Unidos (EUA), de Cuba e da Jamaica pediram, por precaução, que os moradores que residem nos litorais dos respectivos países que deixassem imediatamente suas casas.

O Centro Internacional de Informações de Tsunamis chegou a emitir um alerta para seis países, mas depois informou que ondas de até 1 metro de altura poderiam atingir a orla marítima de alguns países.

Ondas de tsunami alcançando de 03, metro a 1 metro acima do nível do mar são possíveis em algumas áreas da costa de Belize, Cuba, Honduras, México, Ilhas Cayman e Jamaica”, diz o comunicado do Centro de Alertas de Tsunamis.

Mapa mostra a Região do Caribe onde um forte terremoto ocorreu nesta terça-feira (28) – Foto: Divulgação

As autoridades das Ilhas Cayman pediram a população das áreas costeiras que procurassem lugares mais alto, como medida de precaução em caso de tsunamis ou ondas gigantes.

Em Cuba, vários prédios balançaram, causando pânico entre as pessoas, que rapidamente deixaram os edifícios e se abrigaram nas ruas, que foram fechadas para o tráfego de veículos.

Ao menos, oito províncias cubanas sentiram os efeitos do terremoto, incluindo a capital, Havana. Não há informações sobre vítimas em Cuba.

O tremor também foi sentido no Estado da Flórida (EUA), tendo alguns moradores deixado as residências e os prédios às pressas, depois que eles balançaram.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo