Ataque com faca deixa 2 mortos e 2 feridos em Paris, na França

Um homem armado com uma faca matou na manhã desta sexta-feira (03) uma pessoa e feriu outras duas na cidade de Villejuif, nos arredores de Paris, capital da França. O suspeito foi morto por agentes franceses.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o atentado aconteceu por volta das 10h05min (horário de Brasília), no Parque Hautes-Bruyères. A motivação do ataque ainda é desconhecida, mas já está sendo investigado.

Dos dois feridos, um está em estado grave. Ambos foram socorridos e encaminhados às pressas a hospitais de Paris.

Policiais franceses são vistos no Parque Hautes-Bruyères, próximo a Paris, na França, alvo de um ataque nesta sexta-feira (03) – Foto: Christophe Archambault/AFP

O governo francês colocou toda a cidade de Paris em estado de alerta máximo. Pontos turísticos podem ser fechados a qualquer momento.

Testemunhas disseram que o suspeito tentou fugir logo após o ataque, mas foi abatido por policiais que faziam o patrulhamento do Parque Hautes-Bruyères.

O prefeito de Villejuif, Franck Le Bohellec, disse que uma das vítimas fatais é um homem de 56 anos, que passeava com a esposa no parque. Ele tentou protegê-la e foi esfaqueado.

Ele estava passeando com sua esposa quando o atacante se aproximou. Ele quis proteger sua esposa e foi ele quem levou a facada“, disse Franck Le Bohellec.

Os dois feridos já foram identificados, mas suas identidades não foram reveladas. Trata-se de um homem, que ficou gravemente ferido, e uma mulher, que teve apenas ferimentos leves.

Testemunhas disseram que o suspeito tentou fugir para o Shopping Center L’Haÿ-les-Roses, onde aparentemente pretendia continuar o ataque, mas que ele foi impedido pelos policiais franceses, que o mataram.

O secretário de Estado para o Interior, Laurent Nuñez, o Procurador Nacional de Combate ao Terrorismo, Jean-François Ricard, e o prefeito da Polícia de Paris, Didier Lallement, disseram que estão tratando o caso como incidente doméstico, mas que não descartam a possibilidade de atentado terrorista.

A França permanece sob ameaça constante de atentados, desde os ataques jihadistas contra a Revista Charlie Hebdo, que publicou charges ofensivas contra Maomé.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo