Bomba da Segunda Guerra é encontrada em Turim na Itália

As autoridades determinaram a evacuação imediata de aproximadamente 10 mil pessoas.

Uma bomba da época da Segunda Guerra Mundial foi encontrada na manhã deste domingo (1º de dezembro) no centro histórico de Turim, no Norte da Itália. Por precaução, cerca de 10 mil pessoas tiveram que deixar suas casas.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o artefato explosivo foi encontrado por volta das 04h45min (horário local), por trabalhadores que estavam na região, tendo eles acionados a polícia e os bombeiros.

Imagem captada em fevereiro de 2019 mostra peritos e especialistas do Exército da Itália removendo bombas da Segunda Guerra, que foram encontradas nos arredores de Roma. – Foto: Italian Ministry of Defence via AP

O explosivo é de fabricação britânica e não havia sido detonado, permanecendo intacto no subsolo do Centro Histórico de Turim. Todos os habitantes da “Zona Vermelha”, ao redor da Via Nizza, tiveram que deixar suas residências. Outras 50 mil pessoas que residem nas imediações foram convidadas pelas autoridades policiais a saírem ou a permanecerem dentro de suas casas das 07h às 16h (horário local).

A bomba pesa cerca de 65 quilos e foi lançada por aviões ingleses há cerca de 70 anos.

A prefeita de Turim, Chiaram Appendino, participou da operação de remoção do artefato explosivo e, posteriormente, de sua desativação. Ela também visitou alguns moradores que tiveram que deixar suas casas, e que foram levadas para prédios de um parque de diversões, nos arredores da cidade.

Durante a operação de remoção e de desativação da bomba, o espaço aéreo de Turim foi fechado e o tráfego de trens na Estação Porta Nuova interrompido.

Todos os voos que deveriam decolar do Aeroporto de Turim foram cancelados e os aviões que se preparavam para pousar foram desviados para outros aeroportos.

O comandante da polícia local, Elvio Pascale, que coordena as operações, disse em entrevista coletiva que a primeira parte do procedimento consiste em desativar o detonador da bomba e que, posteriormente, será realizada a remoção do explosivo.

“Será a parte mais delicada que durará até sete horas. Em seguida, um caminhão transportará a bomba para Cirie, onde ela será explodida numa pedreira desativada”, disse o policial Elvio Pascale.

Com informações das Agências Deutsche Welle e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo