Capacitação em Habitação de Interesse Social terá visita a famílias de aldeia urbana

Foto: Divulgação

Neste sábado e domingo (23 e 24 de novembro), os 50 profissionais de arquitetura e engenharia que participam do Workshop Vivência em Assistência Técnica para Melhorias Habitacionais, da ONG Soluções Urbanas, realizarão visita técnica a nove famílias da aldeia urbana Paravá, na Vila Romana.

A capacitação é coordenada pela arquiteta e urbanista Mariana Estevão, adotando a metodologia do Projeto Arquiteto de Família, que tem como princípio a promoção da saúde pela adequação do ambiente. Com essa vivência, os profissionais vão realizar o diagnóstico de acordo com as necessidades de cada família, com o objetivo de adaptar as moradias em termos de conforto, salubridade e segurança.

“Desde o início, sempre foi esse o objetivo: contribuir com a construção de Políticas Públicas. Essa atividade de atendimento às famílias já foi realizada com estudantes e profissionais de diferentes estados e eles sempre se surpreendem e se divertem realizando esse exercício”, resume a arquiteta.

A capacitação é realizada pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso do Sul (CAU/MS) e a Prefeitura Municipal de Campo Grande, por meio da Agência Municipal de Habitação (EMHA). As famílias que receberão as visitas já estão inscritas no Programa Credihabita, destinado àqueles que já possuem terreno, mas não conseguiram obter financiamento para aquisição de compra de materiais e de assistência técnica através das linhas tradicionais de crédito.

Além disso, as pessoas que possuem imóveis quitados com metragem de até 70 metros quadrados também podem solicitar o benefício para reforma e ampliação de suas moradias. A partir da próxima semana, profissionais graduados em arquitetura e urbanismo ou engenharia civil poderão se inscrever para atuar no programa.

As famílias interessadas no Credihabita deverão atender aos seguintes requisitos: ter renda familiar de até 5 salários mínimos, morar em Campo Grande há pelo menos 2 anos, ser dono do imóvel quitado e devidamente escriturado, localizado no perímetro urbano da Capital, com área construída de até 70 m², ser maior de 18 anos ou emancipado e ser habilitado na análise de crédito, realizada pela Agência Municipal de Habitação.

Capacitação

Mariana Estevão é especialista em Saúde Pública e fundadora da ONG Soluções Urbanas, e coordena o Projeto Arquiteto de Família para promover melhorias habitacionais com foco na habitação saudável, por meio da assistência técnica profissional e desenvolvimento de tecnologias sociais. A ONG atende famílias de baixa renda em Niterói (RJ) desde 2009, por meio de uma parceria com o Instituto Vital Brasil e recursos do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social.

Serviço: O encontro dos profissionais será a partir das 8h, na Rua Graciano, nº 09, esquina com a Rua dos Centuriões (casa do Cacique Silvio).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo