Ciclone atinge Bangladesh e Índia e deixa um rastro de destruição

O Ciclone Bulbul atingiu neste fim de semana a Índia e Bangladesh, deixando para trás um rastro de destruição e centenas de vítimas. Até o momento já foram contabilizadas 13 mortes e 35 feridos.

As autoridades locais afirmam que há milhares de desabrigados e dezenas de desaparecidos. Equipes de resgate foram mobilizadas e enviadas para as regiões mais afetadas.

A forte tempestade atingiu com mais intensidade as áreas costeiras dos dois países. Todos os moradores dessas regiões foram aconselhados a deixarem imediatamente suas casas.

Imagem aérea, captada neste domingo (10), mostra casa destruída após passagem do Ciclone Bulbul na cidade de Koyra, em Bangladesh — Foto: Munir Uz Zaman / AFP

Cinco das seis vítimas em Bangladesh morreram em decorrência de quedas de árvores e muros. Uma mulher de 52 anos, havia deixado sua casa por causa do ciclone, mas ao voltar, foi atingida por uma árvore que caiu sobre ela.

Outra vítima fatal é um pescador de 60 anos, que residia em Bengala Ocidental, na Índia. Ele se recusou a deixar sua casa, que desabou sobre ele, matando-o instantaneamente.

As autoridades de Bangladesh e da Índia confirmaram agora a pouco a informação de que 30 pessoas ficaram feridas e que todas foram socorridas com vida e levadas a hospitais dos respectivos países.

Cerca de seis mil casas foram parcialmente ou totalmente danificadas. Dois barcos de pesca que haviam saído para alto mar ainda não retornaram as suas respectivas bases e estão sendo procurados.

Uma mulher caminha por área alagada após a passagem do Ciclone Bulbul em Koyra, Bangladesh — Foto: Munir Uz Zaman / AFP

A bordo das duas embarcações estavam 36 pescadores, que ainda não entrarem em contato com seus familiares e são considerados desaparecidos.

Cerca de 30 milhões de pessoas vivem no litoral de Bangladesh, que é frequentemente atingido por ciclones e fortes tempestades.

Com informações das Agências Reuters e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo