Universitários de Engenharia representam MS em disputa nacional de aero design

Um grupo de estudantes e professores de Engenharias Civil, Elétrica, Mecânica, de Produção e de Controle e Automação do Centro Universitário Anhanguera de Campo Grande está representando o Mato Grosso do Sul no maior desafio universitário de aeronáutica do País, a 21º SAE Brasil Aero Design, que acontece em São José dos Campos, interior de São Paulo, até domingo (27).

Batizada de Hércules, a equipe de acadêmicos projetou e construiu uma aeronave não tripulada rádio controlada e disputa uma boa colocação com outras 60 equipes brasileiras, na categoria regular. A criação seguiu os regulamentos do torneio, baseados em problemas reais enfrentados pela indústria aeronáutica.

Alunos da Anhanguera competem na SAE Brasil AeroDesign, em São José dos Campos (SP)

Este é o segundo ano que a equipe participa da categoria principal do campeonato nacional. Em 2018, o grupo iniciou o torneio presencial em 54º lugar no quadro classificatório e terminou a competição em 36º na classificação geral da categoria, subindo 18 posições no ranking e desbancando outras equipes já experientes na competição.

Atual capitão da equipe, Matheus Mendes Pimenta, acadêmico do 8º semestre de Engenharia Mecânica, relembra que na ocasião o Herculano 2018 – nome da aeronave – passou por alguns problemas com o tail boom (cauda do avião) e com o trem de pouso, devido ao tipo de pista da decolagem.

Para 2019, foi construída uma nova versão com modificações em diversos compartimentos da aeronave como a asa, que ficou maior, com 2,20m de comprimento e envergadura de 1,50m, visando aprimorar o desempenho. O trem de pouso também teve seu projeto aperfeiçoado e recebeu uma estrutura para amortecimento para a hora de pousar. “Além disso, foram implantadas melhorias para a superfície de comando da asa e para aumentar a capacidade de carga da aeronave com o objetivo de dar mais estabilidade”, completa. Algumas peças também foram confeccionadas por eles em equipamentos da universidade, como as rodas de polímero e com diâmetro de 10cm, feitas em impressora 3D.

O coordenador de Engenharias Mecânica e de Produção, Leandro Basmage, compartilha que a equipe se reunia nos laboratórios de engenharia da instituição em que estudam buscando planejar, projetar, construir e fazer voar um novo modelo da aeronave contemplando soluções criativas, inovadoras e multidisciplinares. “Foi um intercâmbio de conhecimentos de Engenharia e de outras áreas. Os alunos não só conseguiram aplicar, na prática, os conhecimentos adquiridos em sala de aula, como foram além, acumulando conhecimento e experiências reparo para enfrentar os desafios do mercado de trabalho”, explicou.

Alunos da Anhanguera competem na SAE Brasil AeroDesign, em São José dos Campos (SP)

Para 2019, a expectativa é superar o desempenho da última participação. “Em Campo Grande, estudamos as reações e o comportamento em voo do Herculano 2019 e, após ajustes, garantimos que ele está apto para ganhar o céu de São José dos Campos e nos premiar com a vitória na 21º Competição da SAE Brasil. Fizemos o nosso melhor e vamos em busca de uma colocação. Quem sabe representar o País na competição internacional em 2020, caso cheguemos ao 1º ou 2º lugar”, revela Matheus, capitão da equipe.

O início

Os trabalhos da equipe Hércules para participar da disputa nacional começaram ainda em 2017. Naquele ano, o time conquistou o 13° lugar no torneio de acesso da SAE Brasil AeroDesign, sendo a única equipe sul-mato-grossense classificada para disputa principal de 2018. Na ocasião foram mais de 100 times inscritos no mesmo torneio de acesso, porém 49 grupos cumpriram todos os requisitos e apenas 15 deles foram selecionados para o dia da competição dessa fase classificatória.

Sobre o concurso

Organizado pela Seção Regional São José dos Campos da SAE Brasil, o Projeto Aero Design é um programa de fins educacionais que tem como principal objetivo propiciar a difusão e o intercâmbio de técnicas e conhecimentos de engenharia aeronáutica entre estudantes e futuros profissionais da engenharia da mobilidade, por meio de aplicações práticas e da competição entre equipes, formadas por estudantes de graduação e pós-graduação de Engenharia, Física e Tecnologia relacionada à mobilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo