Bombardeio atinge Ariha, na Síria, e deixa dezenas de mortos e feridos

Um intenso bombardeio atingiu nesta sexta-feira (26) a cidade de Ariha, na Província de Idlib, no Norte da Síria, causando a morte de pelo menos 12 pessoas e deixando outras 45 feridas, das quais sete em estado grave.

Uma imagem feita pelo fotógrafo Bashar el Sheikh, da Mídia Digital SY24, mostra o exato momento em que uma menina de cinco anos salva um bebê de sete meses que estava prestes a cair de um prédio em ruínas.

O pai das crianças aparece na foto tentando salvar as duas crianças, ele encontra-se desesperado. A menina, que salvou o bebê, morreu momentos depois em um hospital.

Duas crianças aparecem presas sob os escombros de um prédio em Idlib, no Norte da Síria, alvo de intensos bombardeios nesta sexta-feira (26) – Foto: Bashar al-Sheikh/SY24/AFP

Na imagem é possível ver a menina Riham segurando o bebê por um pedaço de roupa rasgada. No rosto do recém-nascido é possível ver manchas de sangue.

A imagem percorreu o mundo e mostra os momentos dramáticos pelos quais passam o povo sírio, cujo país encontra-se em Guerra Civil, enquanto as demais nações “fecham os olhos” para os dramas dos civis sírios.

Equipes de resgate conseguiram resgatar a família, porém apenas o pai, o bebê e outras três irmãs sobreviveram. A mãe e a menina Riham morreram no bombardeio.

A foto feita pelo fotógrafo Bashar el Sheikh viralizou nas redes sociais. Nela é possível ver duas meninas presas em um prédio em ruínas, sendo que uma delas, Riham, segura o bebê Tuka, de sete meses, e que estava prestes a cair. Ao lado aparece Dalia, que parece estar presa sob os escombros.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), cuja sede fica localizada em Londres, na Inglaterra, informou que a província de Idlib foi alvo de intensos bombardeios feitos por tropas e militares leais do presidente/ditador Bashar al-Assad.

O Dr. Mohamed, um médico da ONG Capacetes Brancos, disse que a menina Riham faleceu quando estava sendo atendida, e que as outras duas crianças, Dália e o bebê Tuka permanecem internados em estado considerado estável.

Apoiado pelo governo russo, tropas sírias realizam bombardeios diários em Idlib e arredores, com o objetivo de expulsar rebeldes desta região.

Outras regiões da Síria, como Aleppo, Hama e Latákia também são alvos de intensos bombardeios diariamente.

Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) mostram que em três meses de intensos bombardeios já morreram cerca de 740 civis, incluindo 180 crianças.

A Guerra Civil na Síria começou oficialmente em 2011 e deste então ela já causou a morte de 370 mil pessoas e deixou dezenas de milhares de outras deslocadas. A maioria encontra-se em campos de refugiados.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo