Comemoração de 19 anos da Comunidade Samba da Vela é marcada por emoção e clássicos de Beth Carvalho

Festa deste ano reuniu mais de mil pessoas e reverenciou a "Madrinha do Samba"

Samba da Vela (19 anos) – Foto: Fábio Ishio

Na noite de ontem, 22, mais de mil apaixonados por samba se reuniram na Casa de Cultura de Santo Amaro para celebrar os 19 anos da Comunidade Samba da Vela. Durante esses anos de existência, o Samba da Vela se tornou referência pela qualidade e respeito ao samba e aos músicos e compositores que levaram a cultura do gênero além das fronteiras nacionais, como fez Beth Carvalho, madrinha da comunidade, que foi o centro das homenagens deste ano.

Enquanto a vela queimava ao centro da mesa, os músicos em volta reverenciaram a artistas entoando canções que se tornaram clássicos em sua voz. O repertório, cantado em uníssono por todos que participaram, teve “Andança”, “As Rosas Não Falam”, “Vou Festejar” e vários outros sucessos.

Para um dos fundadores, Chapinha da Vela, não tinha maneira melhor de homenagear Beth Carvalho: “Cantar numa roda de samba era uma das coisas que ela mais gostava. Ela foi e é fundamental para nossa história e crescimento, fez muito por nós e pelo samba em geral. Essa noite foi toda para ela, para agradecer tudo o que ela fez por nós”, conta emocionado.

Samba da Vela (19 anos) – Foto: Fábio Ishio

Sobre a Comunidade Samba da Vela

O Samba da Vela começou de forma despretensiosa: só uma reunião de amigos que queriam fazer tocar e cantar numa roda de samba. Em (muito) pouco tempo, as reuniões das segundas-feiras passaram a ganhar fama e simpatia de quem frequentava a região de Santo Amaro. Foi então que Chapinha e seus amigos transformaram isso num movimento cultural que resgata o samba de raiz e abre espaço para que novos compositores apresentem seu trabalho.

E como o samba é sempre bom, as reuniões entravam madrugada a dentro, terminando só por volta das 4:00 da manhã. Por isso a vela entrou em cena para funcionar como cronômetro. A música começa quando a vela é acesa e termina quando ela se apaga.

Desde 2000, nomes como Seu Jorge, Diogo Nogueira, Ubirany (Fundo de Quintal), Paulo Miklos, Nasi, Denise Fraga, Beth Goulart, Zezeh Barbosa, Adriana Lessa e muitos outros já prestigiaram a Comunidade. Atualmente o Templo do Samba, como é conhecida Casa de Cultura Santo Amaro, recebe cerca de 300 pessoas toda semana.

Samba da Vela (19 anos) – Foto: Fábio Ishio

Serviço

Data: Todas as segundas-feiras

Horário: 20hs

Local: Casa de Cultura de Santo Amaro

Endereço: Praça Dr. Francisco Ferreira Lopes, 434 – Santo Amaro – São Paulo/SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo