Tiroteio deixa 1 morto e 2 feridos nos EUA

O tiroteio aconteceu em um centro de migrantes, na cidade de Tacoma, nos EUA.

Um homem armado com um rifle invadiu na manhã de sábado (13) um centro de detenção para migrantes na cidade de Tacoma, no Noroeste dos Estados Unidos (EUA), deixando duas pessoas feridas. O suspeito foi morto pela polícia.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o suspeito carregava, além do rifle, vários ‘artefatos incendiários’ e ‘foguetes’. Ele suspostamente teria tentado atear fogo nos imigrantes que, assustados, entraram em pânico e correram em direção as portas.

Centro de Detenção de Migrantes em Tacoma, nos EUA – Foto: Divulgação

A polícia foi acionada e rapidamente chegaram ao centro de detenção, que foi isolado e cercado. O suspeito efetuou disparos contra os policiais, que revidaram, matando-o instantaneamente.

Testemunhas disseram que antes de entrar no prédio, o suspeito teria incendiado o tanque de combustível de um automóvel que estava estacionado em frente ao centro de detenção, provavelmente para chamar a atenção dos policiais.

Os policiais chegaram rapidamente ao Centro de Detenção de Northwest e cercaram o suspeito, que além de não se entregar, abriu fogo contra os agentes. Houve confronto, e o suspeito morreu baleado pela polícia.

O suspeito foi identificado como sendo Willem Van Spronsen, de 69 anos. Além do rifle, ele carregava foguetes e garrafas com combustível. Nenhum dos policiais que participaram da operação ficaram feridos.

Policiais bloqueiam vias públicas próximo ao Centro de Detenção de Migrantes em Tacoma (EUA), alvo de um tiroteio neste sábado (13) – Foto: Foto: Rebekah Welch/The Seattle Times via AP

As primeiras informações sobre o suspeito mostram que ele havia sido detido e condenado em 2018 por ter participado de uma briga durante um protesto em frente ao mesmo centro de detenção.

A imigração nos EUA está no centro de um intenso debate político e social no país, que enfrente há mais de dois anos uma crise migratória, principalmente na fronteira com o México.

Há cerca de duas semanas que organizações humanitárias vêm realizando protestos em todo o país exigindo das autoridades norte-americanas o fechamento imediato do de todos os centros de detenção, principalmente os localizados na fronteira com o México.

Na manhã deste domingo (14), o presidente dos EUA, Donald Trump, determinou o aumento nas fiscalizações de imigrantes ilegais em todo o país.

Já a Empresa GEO Group, que administra o Centro de Detenção em Tacoma, agradeceu a polícia pela rápida intervenção e disse que a recente publicação de um relatório, que mostra a superlotação nos locais, colocaram os respectivos centros em risco, tornando os ambientes de trabalho “perigosos” para os funcionários.

Com informações das Agências Reuters e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo