Colisão entre 2 navios deixa feridos em Veneza, na Itália

Um navio transatlântico colidiu na manhã deste domingo (02) em um barco turístico e em um porto na cidade de Veneza, no Norte da Itália, deixando dezenas de feridos. As causas do acidente ainda são desconhecidas, mas já estão sendo apuradas.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o incidente acontece em meio à insatisfação popular com o turismo de massa na cidade de Veneza, que vem crescendo assustadoramente.

O incidente aconteceu em um dos portos de Veneza, um dos mais movimentados, e em plena alta temporada. Ainda não há informações sobre possíveis vítimas entre os turistas estrangeiros.

Um navio de cruzeiro colidiu na manhã deste domingo (02) em barco turístico e em um porto na cidade de Veneza, no Norte da Itália — Foto: Andrea Merola/ANSA via AP

As autoridades locais disseram que a colisão aconteceu na movimentada Doca de San Basílio, no Canal de Giudecca, no Centro de Veneza.

Imagens postadas nas redes sociais, e que foram divulgadas via WhatsApp, mostram o momento exato da colisão, e o pânico causado entre os turistas e funcionários, que fogem correndo do local.

Fontes não oficiais revelam que pelo menos quatro pessoas que estavam no barco turístico tiveram ferimentos leves. Todos foram socorridos e levados a hospitais da cidade.

A cidade de Veneza, de aproximadamente 50 mil habitantes, vem registrando nos últimos anos um crescimento no número de turistas que visitam a região anualmente. Todos os anos cerca de 25 milhões de pessoas visitam a famosa cidade dos canais e somente 20% pernoitam na região.

Para tentar controlar a entrada de turistas, as autoridades locais instalaram em 2018, portões em pontos de entrada de terrestre da cidade. Os mesmos são fechados quando atinge um determinado número de pessoas.

As autoridades de Veneza também proibiram a abertura de novos restaurantes na cidade, principalmente as de comida rápida, com exceção das sorveterias.

Também está prevista a cobrança de ingresso de turistas que pretendem ficar apenas um dia na cidade. Já para quem se hospeda em hotéis de Veneza, a cobrança não será feita, porque já paga o valor no hotel.

As autoridades locais pretendem arrecadar cerca de 30 milhões de euros por ano. O dinheiro será utilizado para fazer a manutenção da infraestrutura da cidade.

Moradores de Veneza vem reclamando há muito tempo sobre a presença excessiva de turistas na cidade, que segundo eles vem descaracterizando-a. Um dos alvos principais são os turistas de navios de cruzeiro.

As autoridades de Veneza afirmam que todos os anos chegam a cidade milhares de turistas em transatlânticos, e que após descerem do navio, passeiam pela cidade, gastam muito pouco, e geram um elevado custo de limpeza, além de lotar as áreas públicas, dificultando a mobilidade urbana.

Moradores de outras cidades da Europa, como Barcelona (Espanha) e Amsterdã (Holanda) também vem reclamando do excesso de turistas nas ruas respectivas cidades.

As principais reclamações são a descaracterização das cidades, o encarecimento dos aluguéis, a grande circulação de pessoas e, sobretudo, o desaparecimento de lojas tradicionais.

Com informações das Agências France Presse e Reuters e da Deutsche Welle

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo