O Brasil é o pior país para ter um Carro Autônomo

Falta de infraestrutura, incentivos e pesquisas são os principais pontos analisados em relatório internacional

Brasil está na última posição do ranking, depois de México e Índia (Foto: divulgação)

Brasil está na última posição do ranking, depois de México e Índia (Foto: divulgação)

O Brasil é o pior país para receber carros autônomos. Quem afirma isso é a KPMG, uma das maiores empresas de auditoria independente. A pesquisa aponta que o país é o último colocado no “Índice de Prontidão para o uso de veículos autônomos 2019.”

E não é só essa a notícia ruim: o país estava na 17ª posição no ano passado e hoje ocupa a 25ª.

Segundo o sócio da área de Governo e Insfraestrutura da KPMG para América Latina, Maurício Endo, faltam incentivos para esse tipo de carro: “O resultado do Brasil poderia ser melhor com mais programas de incentivo em veículos focados em eficiência, segurança e pesquisa”.

Apesar disso, o relatório aponta que há projetos de pesquisa em universidades brasileiras e, se houvesse incentivo para reduzir os preços de carros autônomos no Brasil, as fabricantes poderiam ofertar carros que andam sozinhos com valores menores, incentivando a compra.

Para fazer a análise dessa categoria a empresa leva em consideração as regulações para veículos autônomos, programas do governo e o quanto cada país está pronto para se adaptar, efetivamente, a essas novas tecnologias, criando leis e regras para uso.

BMW e Daimler anunciam parceria para produzir carros autônomos, mas a Alemanha aparece apenas na oitava posição do ranking da KPMG (Foto: Reprodução/Daimler)

BMW e Daimler anunciam parceria para produzir carros autônomos, mas a Alemanha aparece apenas na oitava posição do ranking da KPMG (Foto: Reprodução/Daimler)

Também são levadas em conta a parceria entre a indústria com centros de pesquisa, centro de tecnologia de carros autônomos das marcas e participação nas de elétricos nas vendas, além de análises sobre infraestrutura (internet, qualidade das estradas) e aceitação dos consumidores.

O líder do ranking é a Holanda, seguido por Cingapura e Noruega. O país dos Vikings é um dos poucos mercados no mundo no qual carros a combustão vendem menos do que híbridos e elétricos. Confira a lista com os 25 classificados:

1)  Holanda – 25,05 pontos
2)  Cingapura – 24,32
3)  Noruega – 23,75
4)  Estados Unidos – 22,58
5)  Suécia – 22,48
6)  Finlândia – 22,28
7)  Reino Unido – 21,58
8)  Alemanha – 21,15
9)  Emirados Árabes Unidos – 20,69
10)  Japão – 20,53
11)  Nova Zelândia – 19,87
12)  Canadá – 19,80
13)  Coreia do Sul – 19,79
14)  Israel – 19,60
15)  Austrália – 19,01
16)  Áustria – 18,85
17)  França – 18,46
18)  Espanha – 15,50
19)  República Tcheca – 14,46
20)  China – 14,41
21)  Hungria – 11,99
22)  Rússia – 8,55
23)  México – 7,73
24)  Índia – 6,87
25)  Brasil – 6,41

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo