Uber estreia na bolsa de NY e ações começam em baixa

Empresa captou US$ 8,1 bilhões com oferta inicial e o preço da ação terminou em US$ 41,57 - queda de 7,62%

Carro da Uber nos Estados Unidos (Foto: Reuters)

Carro da Uber nos Estados Unidos (Foto: Reuters)

A Uber abriu seu capital na bolsa de Nova York – a chamada oferta pública inicial – e captou US$ 8,1 bilhões em ações, vendendo cada uma a US$ 45.

Assim que o pregão abriu, as ações começaram com desvalorização, com recuo de quase 3,98% por volta do meio-dia (horário local). No final do dia, as ações estavam 7,62% abaixo do valor inicial. Na prática, significa que os investidores perderam US$ 3,43 a cada ação adquirida no primeiro dia de IPO (Initial Public Offering).

Com a venda inicial das ações, a Uber foi avaliada em US$ 82,4 bilhões. Esse valor é bem maior que o obtido pela Lyft em março – US$ 24,3 bi. Porém, o preço de cada ação da rival estreou a US$ 72.

Aplicativo Uber (Foto: Getty Images)

Aplicativo Uber (Foto: Getty Images)

A rentabilidade da empresa ainda é incerta, já que a Uber nunca obteve lucro desde que iniciou suas operações. Em 2018, a empresa faturou US$ 50 bilhões em corridas, mas mesmo assim teve US$ 1,8 bilhão de prejuízo. No ano anterior, foram US$ 2,2 bilhões de resultado negativo.

Alguns especialistas acreditam que existe a chance de a Uber jamais vir a ser uma empresa lucrativa, por conta da elevada competitividade no setor, sobretudo da chinesa Didi Chuxing, detentora da 99.

Motorista de aplicativo 99 (Foto: Divulgação)

Motorista de aplicativo 99 (Foto: Divulgação)

Só no Brasil, o faturamento da Uber foi de US$ 959 milhões em 2018. Somos o segundo maior mercado da empresa, com 600 mil motoristas cadastrados e 22 milhões de usuários em mais de 100 cidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo