Ameaça de bomba mobiliza polícia e bombeiros na Argentina

A Casa Rosada, sede do governo, e a Câmara dos Deputados, ambas localizadas em Buenos Aires, capital da Argentina, foram alvos de ameaças de bombas na manhã desta segunda-feira (13). Os dois prédios foram esvaziados e cercados e estão sendo vistoriados.

De acordo com as primeiras informações, divulgadas agora a pouco pelas principais agências internacionais de notícias, a Polícia Federal Argentina está investigando as ameaças e já prenderam um suspeito, que tentou entrar armado na sede do governo argentino.

Policiais do esquadrão antibombas vistoriam a Casa Rosada, sede do governo, em Buenos Aires, capital da Argentina – Foto: Analia Garelli/Telam/AFP

Segundo informações do Jornal ‘O Clarín’, o alerta foi dado depois que a polícia recebeu um telefonema anônimo, dizendo que bombas iriam explodir na Casa Rosada e no prédio da Câmara dos Deputados.

A Câmara dos Deputados iria receber hoje o velório do deputado Héctor Olivares, morto no domingo (12) em Buenos Aires, capital do país, em decorrência de um atentado a tiros.

O presidente Maurício Macri iria participar da cerimônia fúnebre, mas por precaução, a Assessoria de Imprensa do Governo Argentino não divulgou informações sobre a presença dele no velório.

Após a vistoria nos dois prédios, os policiais federais argentinos liberaram a Câmara dos Deputados e a Casa Rosada, cujo funcionamento voltou ao normal.

O suspeito preso hoje foi identificado como sendo Francisco Ariel Muñiz, de 36 anos. No momento da prisão ele portava uma pistola municiada. As autoridades policiais não informaram se foram ou não encontrados explosivos nas sedes do Executivo e do Legislativo.

A polícia também encontrou com o suspeito, uma bolsa contendo um revólver Magnum 44 Taurus, que foi apreendido.

Com informações da Agência Associated Press e do Jornal ‘O Clarín’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo