Aviões militares russos chegam a Venezuela

As aeronaves trouxeram 35 toneladas de materiais bélicos e cerca de 100 tropas do Exército. Um oficial russo de Defesa também chegou ao país.

Dois aviões da Força Aérea da Rússia aterrissaram na tarde deste sábado (23) no principal Aeroporto de Caracas, capital da Venezuela, trazendo a bordo um oficial russo de Defesa, além de 100 tropas e matérias diversos, incluindo material bélico.

De acordo com informações das principais agências internacionais, os aviões militares russos decolaram de uma base militar na Rússia na sexta-feira (22), com destino a Caracas. Ainda não se sabe se as aeronaves permanecerão na Venezuela.

Aviões militares russos aterrissaram neste sábado (23) em Caracas, capital da Venezuela – Foto: Carlos Jasso/Reuters

O jornalista Javier Mayorca declarou que um avião transportava as tropas russas e o chefe de gabinete das Forças Terrestres Russas, identificado como sendo Vasily Tonkoshkurov. Já o avião de carga russo, um Antonov NA-124, transportava cerca de 35 toneladas de materiais.

Ambas as aeronaves fizeram escala na Síria, antes de prosseguir viagem até Caracas, na Venezuela. Um dos aviões, o de carga, deixou o país na tarde deste domingo (24).

Os Ministérios das Defesas da Venezuela e da Rússia não quiseram comentar o assunto e os jornalistas e repórteres fotográficos estão sendo mantidos à distância no Aeroporto de Caracas. O porta-voz do Kremlin disse que o governo russo não iria comentar o assunto.

A chegada dos aviões russos em solo venezuelano acontece três meses depois dos dois países terem realizado exercícios militares na Venezuela. Na época, as autoridades dos Estados Unidos (EUA) declaram que os estavam se intrometendo em assuntos americanos, e que não iriam tolerar uma ‘invasão’ russa na região.

Na ocasião, aviões de bombardeio estratégico da Rússia chegaram a ser enviados a Venezuela, fato que desagradou ao presidente norte-americano Donald Trump.

Os Ministérios da Defesa e das Relações Exteriores do Brasil não se manifestaram sobre o assunto.

Com informações das Agências Reuters e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo