Diário na Venezuela – Episódio 4

A fábrica – em fase final de construção – para produção de doce de leite no Estado Apure, na Venezuela. – Foto: André Sório

“Todo mundo sabe que combustível fóssil é coisa barata na Venezuela. Para efeito de curiosidade, você sabe quanto custa, em média, encher o tanque de um automóvel de passeio por aqui? Apenas 10 centavos de dólar. Isso mesmo. O equivalente a menos de R$0,40.

Isso é bom? Depende do ponto de vista.

Com este preço ninguém quer vender gasolina e os poucos postos que abrem acumulam filas enormes.

Sobre agroindústria e pecuária:

Ontem falei que relataria uma informação surpreendente. Então segue: em meio a toda crise na Venezuela, empresas estão investindo pesado no setor. O grupo agroindustrial para o qual vim prestar consultoria, por exemplo, está concluindo uma fábrica nova (veja a foto) para triplicar a capacidade de produção de doce de leite. Hoje são processados 1,5 milhão de litros de leite/ano. Vai pular para 4,5 milhões de litros. A nova indústria será inaugurada em 15 dias e irá contratar mais 25 funcionários.

Este salto me levou a ser chamado para ajudar a resolver uma das questões que surgiram: Como garantir oferta para esta demanda. É necessário um programa de fomento para garantir a fidelização de, pelo menos, 10 fornecedores de tamanho médio. Sugeri um modelo semelhante ao que estamos desenvolvendo há cinco anos junto ao SENAR de Alagoas, dentro do Programa Mais Pasto.

Para o aumento da produção própria, o Sistema Voisin é a resposta para potencializar a oferta de pasto e aproveitar o grande potencial da propriedade. Mas seria muito bem-vinda a oferta de concentrado para vacas em lactação.

Este desafio deve levar em conta as seguintes variáveis:

1)      A propriedade fica em uma região onde não há produção de grãos. Lavoura por aqui só de arroz irrigado e bem pouco;

2)      Não é possível comprar ingredientes para fazer a mistura (ração) na fazenda. Há restrições governamentais e de suprimentos. Assim, a saída é adquirir a ração pronta. Imaginei que o preço seria impraticável. Enganei-me. O quilo da ração com 18% de proteína bruta custa cerca de 1/3 do preço do leite. Um litro de leite compra 2,8 quilos de ração.

3)      Mas há restrições no que se refere ao volume de ração disponível. Ainda estamos avaliando com o quanto poderemos contar.

Antes de encerrar o episódio de hoje, gostaria de agradecer as inúmeras mensagens que venho recebendo. Fico muito feliz com a repercussão do nosso Diário na Venezuela.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo