Explosão deixa mortos e feridos em Damasco e Afrin, na Síria

Uma forte explosão atingiu na manhã deste domingo (20/01) o Sul de Damasco, capital da Síria, causando a morte de pelo menos duas pessoas. As autoridades locais ainda não sabem informar se o incidente foi um ataque ou atentado terrorista.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, citando como fonte o OSDH (Observatório Sírio de Direitos Humanos), cuja sede fica localizada em Londres, na Inglaterra, a explosão aconteceu nas proximidades da sede de Inteligência Militar da Síria. A TV oficial do país já trata o incidente como “ato terrorista”.

Explosão deixa 9 mortos e 47 feridos na Síria – Foto: WhatsApp

Horas depois desta explosão, uma outra aconteceu em uma autoestrada no Sul de Damasco, na província de Afrin, causando a morte de sete pessoas e deixando outras 47 feridas.

As autoridades sírias informaram que a explosão talvez tenha sido provocada por um ataque aéreo feito pelos israelenses, porque outro ataque havia sido repelido anteriormente.

O diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, disse em entrevista coletiva, que ainda não está claro se as explosões foram provocadas por bombas ou ataques aéreos, e nem os alvos que deveriam atingir.

Há mortos e feridos, mas não conseguimos verificar o balanço. Depois das explosões testemunhas relataram que houve disparos de arma de fogo“, disse Rami Abdel Rahman à AFP.

Explosão deixa 9 mortos e 47 feridos na Síria – Foto: WhatsApp

O Governo Sírio enfrenta uma onda de violência no país, que se encontra em guerra civil desde 2011. Rebeldes sírios lutam para derrubar do poder o líder/ditador Bashar Al-Assad, enquanto jihadistas do Estrado Islâmicos tentam controlar áreas para estabelecer um território islâmico.

Israel, por sua vez, vem efetuando diariamente ataques aéreos na Síria, segundo as autoridades israelenses, com o objetivo de combater o Estado Islâmico.

Em Afrin, o número de vítimas fatais chegou a nove pessoas, sendo três civis. A região, no Norte do país, é predominante formada por curdos.

A Guerra Civil na Síria, iniciada em 2011, já causou a morte de mais de 360 mil pessoas e fez com que milhões de pessoas abandonassem seus lares, buscando refúgio em países vizinhos e outras nações estrangeiras.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo