Hoje é o último dia do sinal analógico em Campo Grande e Terenos

Para orientar a população, Seja Digital realizou 20 Caravanas da TV Digital, cerca de 300 mutirões de agendamentos e 10 edições do Feirão Digital, entre outras ações

Foto: Divulgação

A Seja Digital, entidade não governamental e sem fins lucrativos responsável pelo processo de migração do sinal de TV no Brasil, e a população de Campo Grande e Terenos terão o sinal analógico de TV desligado às 23h59 desta quarta-feira, 31. A decisão foi tomada pelo Gired, liderado pelo presidente da Anatel, Juarez Quadros, e homologada por Gilberto Kassab, Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Além de Campo Grande e Terenos, as regiões de Rio Branco (AC), Boa Vista (RR), Juazeiro do Norte e Sobral (CE) também terão seu sinal desligado nesta quarta-feira, assim o cronograma definido pelo MCTIC passa a estar totalmente em dia.

Com a mudança, os mais de 300 mil domicílios da região assistirão à programação da TV aberta apenas pelo sinal digital, que tem muito mais qualidade de som e imagem. Desde o início do trabalho, em janeiro deste ano, a entidade realizou diversas ações, parcerias e eventos para informar, orientar e mobilizar a população sobre como se preparar para o desligamento do sinal analógico de TV. Foram mais de 20 Caravanas da TV Digital em diversos bairros dos dois municípios, além de parcerias com as prefeituras e o governo do Estado. “O que começou como um projeto de modernização tecnológica, tornou-se um projeto humano e coletivo. O envolvimento de todos foi fundamental para que o processo tivesse o resultado alcançado. Além do ganho tecnológico do processo de modernização, o projeto conectou pessoas em prol do desenvolvimento comunitário”, afirma o gerente regional da Seja Digital em Campo Grande, Wellington Vidaurre.

Os mutirões de agendamento foram destaque ao longo dos seis meses de trabalho. No total, foram quase 300 ações desse tipo. Além de consultar se tinha direito ao kit gratuito, distribuído pela Seja Digital às famílias de menor renda, os moradores agendavam a retirada, escolhendo o local mais próximo e horário mais adequado, oferecendo conforto à população e agilidade ao processo de distribuição dos kits. Na área rural do município de Terenos e no distrito de Anhanduí, a Seja Digital viabilizou, ainda, o transporte de trabalhadores rurais para que eles retirassem os equipamentos.

Mais de 129 mil kits gratuitos, com antena digital e conversor com controle remoto, foram distribuídos na região. Auzenir Pereira Ferreira, de 51 anos, diz que o trabalho itinerante da Seja Digital foi primordial para os moradores do Assentamento Santa Mônica, em Terenos. “Muita gente não tinha agendado ainda e a vinda da equipe aqui foi uma benção”, comemora a assentada. Mesmo após o desligamento do sinal analógico, a entidade continuará distribuindo os kits gratuitos por pelo menos mais 30 dias.

Os servidores públicos também foram grandes parceiros na missão de informar e orientar as famílias sobre como ter acesso ao sinal digital. Mais de 300 servidores foram capacitados para atender a população e equipes de 23 Centros de Referência em Assistência Social (Cras), agentes comunitários de saúde, servidores das Secretarias de Assistência Social e Educação passaram por treinamentos, além dos professores das redes municipal e estadual dos dois municípios.

Reforçando sua missão de chegar a todas as pessoas, a entidade também apostou no papel multiplicador dos estudantes da rede pública. Caravanas da TV Digital contaram com abordagem lúdica, alcançando mais de 3 mil crianças. “Nosso objetivo foi bem claro desde o início: não deixar ninguém para trás. E, pensando nisso, fomos atrás de multiplicadores e os encontramos nas crianças. Por meio do teatro, mostramos como é importante se tornar digital e os benefícios que isso garante para todo mundo da casa”, afirma o gerente regional da Seja Digital em Campo Grande, Wellington Vidaurre.

Para facilitar o acesso de quem precisou comparar os equipamentos para ter acesso ao sinal digital, a Seja Digital também articulou, junto ao comércio local, descontos e promoções. Além de garantir preços mais baixos, a entidade promoveu, com parceiros, 10 edições do Feirão Digital, nos municípios de Campo Grande e Terenos.

Já as lideranças locais assumiram um papel imprescindível. “Quando entramos no processo, não tínhamos noção da importância de tudo isso para a população. Sabia que o sinal analógico seria desligado, mas não tinha dimensão de que, as famílias mais necessitadas, não precisariam gastar nada para se prepararem para essa mudança. À medida que o trabalho foi avançando, percebemos que o processo pensou na população do começo ao fim: da entrega dos kits gratuitos até a instalação”, afirma o diretor-executivo do Instituto de Desenvolvimento Evangélico, Eneias de Andrade Barbosa.

Um dos casos que mais marcou Eneias foi um senhor de 92 anos que tinha direito ao kit, fez a retirada em um dos pontos disponibilizados pela Seja Digital, mas não conseguia instalar porque a sua TV não estava funcionando. “A TV dele era bem antiga e estava desconfigurada. Por conta disso, ele nem conseguia assistir à programação. Quando fomos instalar o conversor, reprogramamos o aparelho de TV e ele ficou muito feliz”, relembra Barbosa.

A expectativa é que a região de Campo Grande siga os passos de Brasília, São Paulo e Recife, e em pouco tempo 100% dos domicílios tenham acesso ao sinal digital. Os canais de atendimento também continuarão à disposição da população para oferecer todo suporte necessário mesmo após o desligamento. O site www.sejadigital.com.br e a central telefônica 147 (ligação gratuita) continuam disponíveis para os moradores que ainda tiverem dúvidas sobre como se preparar para o sinal digital.

Sobre a Seja Digital

A Seja Digital (EAD – Entidade Administradora da Digitalização de Canais TV e RTV) é uma instituição não governamental e sem fins lucrativos, responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o sinal digital da televisão no Brasil. Criada por determinação da Anatel, tem como missão garantir que a população tenha acesso à TV Digital, oferecendo suporte didático, desenvolvendo campanhas de comunicação e mobilização social e distribuindo kits para TV digital para as famílias cadastradas em programas sociais do Governo Federal. Também tem como objetivos aferir a adoção do sinal de TV digital, remanejar os canais nas frequências e garantir a convivência sem interferência dos sinais da TV e 4G após o desligamento do sinal analógico. Esse processo teve início em abril de 2015 e, de acordo com cronograma definido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, mais de 1.300 municípios terão o sinal analógico desligado até 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo