Jair Bolsonaro é eleito presidente do Brasil e garante que vai governar para todos

Jair Messias Bolsonaro, presidente eleito do Brasil (2019 a 2023) – Foto: Agência Brasil

O candidato do PSL (Partido Social Liberal), Jair Messias Bolsonaro, foi declarado na noite deste domingo (28/10), por volta das 20h25min (horário de Brasília), pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o presidente eleito para o mandato presidencial do Brasil no período de 01 de janeiro de 2019 a 31 de dezembro de 2023.

Jair Bolsonaro (PSL) derrotou Fernando Haddad (PT) no segundo turno, com uma diferença de 10.795.368 votos (55,15%). O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, obteve 57.765.131 votos válidos, enquanto seu opositor, Fernando Haddad, do PT, obteve apenas 46.969.763 (44,85%).

Capitão reformado do Exército Brasileiro, Jair Messias Bolsonaro, se elegeu deputado federal em 1991 e se candidatou a presidência da república em 2018, prometendo combater a corrupção, melhorar a segurança pública em todo o território nacional e, sobretudo, reforçar a segurança nas regiões de fronteira do Brasil com os demais países da América do Sul, por onde normalmente entram drogas, armas e contrabando.

Jair Bolsonaro conseguiu um fato histórico, derrotar um candidato do PT (Partido dos Trabalhadores) no segundo turno. Cabe lembrar que o partido de Fernando Haddad, estava há 16 anos no poder, tendo a ex-presidente Dilma Rousseff, sido afastada do poder através de um processo de impeachment, que muitos acreditam ter sido ilegal.

O partido de Jair Bolsonaro, o PSL (Partido Social Liberal), será o segundo maior da Câmara dos Deputados do Brasil em 2019, e seus membros deverão apoiá-lo em questões primordiais para o país, como a Reforma da Previdência, que ainda precisa ser analisara e votada pelo Congresso Nacional.

No discurso de vitória, Jair Bolsonaro disse que seu governo será um ferrenho defensor da Constituição, da Democracia e, sobretudo, da Liberdade.

O candidato do PSL disse ainda, que será um presidente conservador no que diz respeito aos bons costumes e que será liberal no que se refere a economia. Porém, ele ressaltou que será “linha dura”, no que diz respeito a violência urbana e a corrupção, que pretende combater assim que tomar posse.

Com informações das Agências Brasil e Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo