Melo e Kubot são vice-campeões do US Open e sobem no ranking

Campanha em Nova Iorque colocou a parceria entre as oito melhores na corrida para o ATP Finals. No ranking mundial individual de duplas, mineiro passa a sexto, com o polonês em quinto.

São Paulo (SP) – Marcelo Melo e Lukasz Kubot são vice-campeões do US Open. Nesta sexta-feira (7), na final do Grand Slam, no Arthur Ashe Stadium, foram derrotados pelos norte-americanos Mike Bryan e Jack Sock – cabeças 3 – por 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 6/1, em 1h14min. Com a campanha em Nova Iorque (EUA), chegando pela primeira vez à decisão em Flushing Meadows, a dupla sobe importantes posições no ranking.

Na corrida para o ATP Finals, o resultado colocou Melo e Kubot entre as oito melhores parcerias da temporada, em oitavo lugar, com 3.570 pontos. No ranking mundial individual de duplas da ATP, o mineiro passou de 14º para sexto, com Kubot subindo de 13º para quinto do mundo, ambos com 5.790 pontos – eles empatam, mas pelo primeiro critério de desempate – torneios disputados ao longo de 52 semanas -, Melo tem uma competição a mais.

Premiação no Arthur Ashe Stadium (USTA / Pete Staples)

“Um grande momento para nós, por ter chegado a mais uma final de Grand Slam. Muito orgulhoso por estar aqui, disputar esta final. Eles foram muito bem hoje (sexta) para ficar com o título”, explicou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

Foram quatro decisões de Grand Slam na carreira de Marcelo até agora, com dois títulos (Wimbledon 2017 – com Kubot – e Roland Garros 2015 – com o croata Ivan Dodig) e dois vice (US Open 2018 – com Kubot – e Wimbledon 2013 – com Dodig). No US Open, antes do vice deste ano, Melo havia chegado duas vezes até as semifinais, em 2013 e 2014.

O primeiro set da decisão começou bastante equilibrado, com as duas duplas mantendo os seus serviços até o oitavo game. Nele, Melo e Kubot chegaram a salvar quatro break points, mas Bryan e Sock conseguiram a quebra, marcaram 5/3 e sacaram para fazer 6/3 e vencer a série. A dupla norte-americana voltou com tudo para o segundo set, com dois breaks, abrindo 4/0, com grande atuação de Sock. Melo e Kubot confirmaram o game na sequência, marcaram 4/1, tentaram reagir na partida, mas os adversários mantiveram o domínio para fechar em 6/1 e comemorar o segundo título de Grand Slam seguido da parceria, campeã em Wimbledon.

Dupla agora está em oitavo na corrida para o ATP Finals (USTA / Pete Staples)

46 partidas, 29 vitórias e dois títulos na temporada – O brasileiro Marcelo Melo, 34 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016.

Em 2018, foram dois títulos, com a disputa de 46 jogos e 29 vitórias – quatro em Sidney, campeões do ATP 250, três no Australian Open, em Melbourne, ambos na Austrália, uma no ATP 500 de Roterdã, na Holanda, uma no Rio Open, no Rio de Janeiro, uma no ATP 500 de Barcelona, na Espanha, duas no ATP 250 de Munique, na Alemanha, uma no Masters 1000 de Madri, na Espanha, uma no Masters 1000 de Roma, na Itália, duas em Roland Garros, duas no ATP 250 de S-Hertogenbosch, com Marcelo atingindo 450 vitórias na carreira, na estreia na Holanda, quatro no ATP 500 de Halle, com a conquista do bi na Alemanha, uma na estreia em Wimbledon, uma no Masters 1000 de Cincinnati e cinco no US Open.

Recordes em 2018 e o 30º título na carreira – Neste ano, Melo passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking – 56 – e, também, o recordista brasileiro em número de títulos da ATP, agora com 30, após a conquista em Halle. Desde 2017, quando encerrou a temporada como número 1, até agora, ficou 30 semanas – 25 consecutivas – como líder (13 no ano passado e 17 em 2018). Antes, ele ocupou a liderança pela primeira vez em 2015, por 22 semanas, também virando o ano na frente, e voltou ao primeiro lugar por mais quatro semanas a partir de maio de 2016. Em março foi eleito atleta do ano pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil).

Principais conquistas na carreira – Entre os 30 títulos de Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e oito Masters 1000, além de cinco ATP 500 e 14 ATP 250. Com a conquista em Sidney, pelo 12º ano consecutivo comemora ao menos um título por temporada.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam – Roland Garros 2015 e Wimbledon 2017 -, além de um vice em Londres (2013) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Paris, em novembro de 2017, chegou ao oitavo, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2018

Títulos:

ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida

ATP 500 – Halle (Alemanha), grama

Vice-campeonato:

Grand Slam – US Open – Nova Iorque (EUA)

Semifinais:

ATP 250 – Munique (Alemanha)

ATP 250 – S-Hertogenbosch (Holanda)

Quartas de final:

Grand Slam – Australian Open (Austrália)

Masters 1000 – Madri (Espanha) e Roma (Itália)

ATP 500 – Barcelona (Espanha), Rio Open (Rio) e Roterdã (Holanda)

Campanhas em Grand Slam na carreira

Marcelo Melo e Lukasz Kubot (POL)

2018: Australian Open – Quartas de Final; Roland Garros – Terceira Rodada; Wimbledon – Segunda Rodada; US Open – Vice-campeões

2017: Australian Open – Terceira Rodada; Roland Garros – Segunda Rodada; Wimbledon – Campeões; US Open – Terceira Rodada.

Marcelo Melo e Ivan Dodig (CRO)

2016: Australian Open – Terceira Rodada; Roland Garros – Semifinal; Wimbledon – Terceira Rodada; US Open – Primeira Rodada.

2015: Australian Open – Semifinal; Roland Garros – Campeões; Wimbledon – Quartas de Final; US Open – Primeira Rodada.

2014: Australian Open – Terceira Rodada; US Open – Semifinal.

2013: Roland Garros – Terceira Rodada; Wimbledon – Vice-campeões; US Open – Semifinal.

2012: Roland Garros – Quartas de Final; Wimbledon – Quartas de Final; US Open – Terceira Rodada.

Marcelo Melo e Bruno Soares

2011: Australian Open – Primeira Rodada; Roland Garros – Segunda Rodada; Wimbledon – Segunda Rodada; US Open – Segunda Rodada.

2010: Australian Open – Primeira Rodada; Roland Garros – Quartas de Final; Wimbledon – Segunda Rodada; US Open – Terceira Rodada.

Marcelo Melo e André Sá (Brasil)

2009: Australian Open – Segunda Rodada; Roland Garros – Primeira Rodada; Wimbledon – Segunda Rodada; US Open – Segunda Rodada.

2008: Australian Open – Primeira Rodada; Roland Garros – Segunda Rodada; Wimbledon – Terceira Rodada; US Open – Terceira Rodada.

2007: Roland Garros – Segunda Rodada; Wimbledon – Semifinal; US Open – Quartas de Final.

Marcelo Melo e Thomaz Bellucci (BRA)

2012: US Open – Primeira Rodada.

Marcelo Melo e Jonathan Erlich (ISR)

2014: Roland Garros – Terceira Rodada

Marcelo Melo e Julian Knowle (AUT)

2014

Wimbledon – Quartas de Final

Mais informações:

Site:  www.melomarcelo.com 

Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 

Instagram: @marcelomelo83

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo