Atentado a bomba deixa 28 mortos e 15 feridos na Síria

Foto: Reuters

Um atentando a bomba ocorrido neste sábado (12/05) em Idlib, no Noroeste da Síria, causou a morte de pelo menos 28 pessoas e deixou cerca de 15 feridos. As autoridades sírias afirmam que o atentado foi praticado por extremistas ligados ao Estado Islâmico (EI).

De acordo com informações do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), cuja sede fica localizada em Londres, capital da Inglaterra, entre os mortos há 10 combatentes da Hayat Tahrir al-Sham, 5 civis, 8 pessoas ligadas ao EI e 5 vítimas ainda não identificadas

A explosão causou 28 mortos: cinco civis, dez combatentes da Hayat Tahrir al-Sham, oito pessoas acusadas de integrar o Estado Islâmico e cinco vítimas que ainda não foram identificadas“, disse o OSDH.

As autoridades sírias informaram que o ataque foi planejado e foi realizado com um carro-bomba, detonado próximo a uma multidão.

A cidade de Idlib encontra-se sob controle de extremistas da Al-Qaeda, mas abriga outras facções rebeldes que se opõem ao regime do presidente/ditador Bashar al-Assad.

Nos últimos meses, vários atentados a bomba ocorreram em Idlib, deixando como vítimas vários civis. A cidade é uma das últimas províncias que não se encontraram sob controle do governo sírio, e com frequência é bombardeada pelas aviações sírias e de seu aliado russo.

A Guerra Civil na Síria começou em 2011, depois que o regime de Bashar al-Assad reprimiu com extrema violência uma série de protestos pacíficos. Com o tempo, as manifestações deixaram de ser pacíficas e muitos rebeldes pegaram em armas para se defenderem dos soldados sírios.

A Comunidade Internacional condenou a violência na Síria e alguns países passaram a fornecer armas aos rebeldes, enquanto a Rússia fornecia armas as tropas sírias.

O Estado Islâmico aproveitou a Guerra Civil no país para conquistar territórios e instalar um califado. Algumas cidades e templos históricos foram destruídos pelos insurgentes do EI.

Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) mostram que a Guerra Civil na Síria já causou a morte de pelo menos 350 mil pessoas e deixou milhões de deslocados e refugiados. O número de feridos é incerto.

Com informações das Agências Reuters e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo