Centro de Berlim é esvaziado para a retirada de bomba da 2ª Guerra Mundial

As autoridades policiais alemãs começaram a retirar na manhã desta sexta-feira (20/04) cerca de 10 mil pessoas que residem no Centro de Berlim, capital da Alemanha, para a retirada de uma bomba, não detonada, da época da Segunda Guerra. O artefato explosivo será removido após a evacuação dos moradores.

Prédios, edifícios, estabelecimentos comerciais e residências localizados num raio de 1 km do local onde foi encontrado a bomba estão sendo esvaziados.

A bomba de 500 quilos foi encontrada por operários em uma obra na estação de trem. A circulação de trens na região foi suspensa e a estação central foi fechada.

Policiais do esquadrão antibombas se preparam para a remoção da bomba encontrada na quinta-feira (19/04) em Berlim, capital da Alemanha. – Foto: Axel Schmidt/ Reuters

A operação para a desativação da bomba e sua posterior retirada causou transtornos em uma movimentada região de Berlim, que precisou ser totalmente esvaziada. Vários moradores que precisavam pegar os trens para viajar e/ou irem ao trabalho tiveram que adiar ou cancelar suas pretensões.

Todo o tráfego ferroviário na região, que é uma importante intersecção de várias linhas, foi paralisando, afetando diretamente milhares de usuários. A circulação de trens e ônibus urbanos também foi suspensa na região e/ou tiveram suas rotas desviadas.

A Deutsche Bahn, empresa que opera o serviço ferroviário na Alemanha, informou agora a pouco que todos os passageiros que haviam comprado antecipadamente as passagens para viagens de longa distância para esta sexta-feira (20/04) serão reembolsadas, ou então, poderão utilizá-las nos próximos dias.

O porta-voz da Deutsche Bahn, Friedemann Kessler, disse em entrevista a Deutsche Welle que a operação realizada hoje para a desativação da bomba encontrada em Berlim está sendo a maior até hoje e está provocando um caos. Pela Estação Central de Berlim passam cerca de 300 mil pessoas diariamente.

Policiais alemães analisaram na manhã desta sexta-feira (20) a bomba que foi encontrada próximo à estação de trem no centro de Berlim, na Alemanha. – Foto: Axel Schmidt/ Reuters

As autoridades alemãs disseram que bombas e artefatos explosivos da época da Segunda Guerra Mundial ainda são encontradas facilmente em várias cidades do país, principalmente em locais de construção. No entanto, ressaltam que a desativação das mesmas precisa ser feita por especialistas, para evitar explosões devastadoras.

A cidade de Berlim, capital da Alemanha, foi duramente bombardeada por aviões da Inglaterra, Estados Unidos (EUA) e União Soviética, tendo várias bombas, não detonadas, ficado alojadas sob o solo.

A operação policial para desarmar a bomba exigiu das autoridades a evacuação de ruas e avenidas, de prédios e edifícios, de estabelecimentos comerciais e de entretenimento, além de dezenas de residências. Cerca de 10 mil morados tiveram que deixas suas casas.

Entre os locais evacuados estão prédios públicos, o hospital das Forças Armadas, as sedes dos ministérios da Economia e dos Transportes, várias empresas privadas, duas Embaixadas (da Indonésia e do Uzbequistão), além de vários asilos e creches e escolas.

A bomba foi encontrada na Rua Heidestrasse, ao Norte da Estação Central de Berlim. Segundo as autoridades policiais, o artefato explosivo não representava perigo iminente, e por essa razão a evacuação não foi imediata.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade de Berlim foi alvo de aproximadamente 385 bombardeios aéreos até 1945. Acredita-se que aviões ingleses, norte-americanos e soviéticos tenham lançado mais de 45 mil toneladas de bombas.

As autoridades alemãs calculam em 3 mil o número de bombas, artefatos explosivos, granadas e restos de munições, ainda não detonadas, que possam estar enterradas sob o solo em Berlim.

Com informações das Agências Deutsche Welle e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo