Ciclone tropical atinge as Ilhas Fiji e deixa pelo menos 4 mortos e 5 feridos

Moradores usam barco durante inundação na cidade de Viti Levu, nas Ilhas Fiji, no Oceano Pacífico – Foto: Courtesy of Sanjeet Ram / Reuters

A passagem de um ciclone tropical denominado de ‘Josie’ pelas Ilhas Fiji, no Oceano Pacífico, causou a morte de pelo menos quatro pessoas na madrugada desta segunda-feira (02/04). Outras cinco pessoas ficaram feridas e há registro de dois desaparecidos.

De acordo com as primeiras informações, divulgadas agora a pouco pelas principais agências internacionais de notícias, o ciclone provocou enchentes em várias cidades, além de inundações de casas e estabelecimentos comerciais e alagamentos de vias públicas.

O diretor de Gestão Nacional de Desastres das Ilhas Fiji, Anare Leweniquila, disse em entrevista coletiva que o número de vítimas (mortos, feridos e desaparecidos) ainda não é oficial, e que pode aumentar nas próximas horas.

Ainda segundo Anare Leweniquila, o ciclone foi classificado como sendo de categoria 1. Ainda não há informações sobre os danos causados a infraestrutura das cidades atingidas.

O portal de notícias ‘Fiji Times’ informou que duas das vítimas fatais morreram na Província de Nadi, uma na cidade de Ba e outra na cidade de Lautoka. Essas duas cidades ficam localizadas na Costa Noroeste de Viti Levu, a principal ilha que compõem o Arquipélago de Fiji.

O chefe da Cruz Vermelha da Nova Zelândia disse em entrevista coletiva que o Ciclone ‘Josie’ está provocando inundações, fortes rajadas de vento e a interrupção no fornecimento de energia elétrica em vários países situados na Oceania.

Neste momento chega à redação do Campo Grande Notícias, a informação de que cerca de 1,8 mil pessoas se encontram desalojadas, mas que todas foram levadas para abrigos públicos.

O Serviço de Meteorologia da Nova Zelândia informou que o Ciclone ‘Josie’ está a cerca de 180 km a Sudeste de Kadavu, a quarta maior ilha de Fiji, e ao Sul de Suva, capital do país.

Este ciclone está se deslocando a uma velocidade média de 65 km/h, com rajadas de aproximadamente 90 km/h.

Equipes de emergência, bombeiros e militares do Exército foram mobilizados e já estão socorrendo as vítimas.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo