Incêndio em hospital deixa 37 mortos e 70 feridos na Coréia do Sul

Incêndio de grandes proporções atingiu nesta sexta-feira (26/01) um hospital na Coréia do Sul, causando a morte de pelo menos 37 pessoas – Foto: Kim Dong-min/Yonhap via Reuters

Um incêndio de grandes proporções atingiu na noite de sexta-feira (26/01), por volta das 20h3min (horário de Brasília), o prédio de um hospital que fica localizado na cidade de Miryang, na Coréia do Sul, causando a morte de pelo menos 37 pessoas e deixando outras 70 feridas. As causas do incêndio ainda são oficialmente desconhecidas, mas já estão sendo investigadas pelas autoridades policiais competentes.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, no prédio do hospital também funciona um lar de idosos, que foi esvaziado rapidamente.

Equipes de emergência, policiais, bombeiros e paramédicos foram acionados e rapidamente chegaram ao local, que foi isolado. Todas as ruas próximas ao hospital foram interditadas e o tráfego de veículos proibido nas áreas adjacentes.

Investigações preliminares revelam que o incêndio pode ter sido provocado por uma pane no sistema elétrico que fica localizado no teto da sala de emergência do Hospital Sejong, ou seja, um curto-circuito pode ter causado as chamas, que se alastraram rapidamente.

Testemunhas disseram que voluntários ajudaram os bombeiros na evacuação do hospital e do lar de idosos. Moradores próximos se prontificaram a receber as pessoas que estavam sendo resgatadas, e que não ficaram feridas.

Bombeiros sul-coreanos caminham sobre os destroços do hospital durante os trabalhos de rescaldo – Foto: Yonhap via Reuters

Todos os feridos foram socorridos e levados para outros hospitais da cidade. Já os corpos das vítimas que morreram na tragédia foram resgatados e levados para o necrotério, onde serão realizados todos os exames de praxe.

Funcionários do hospital disseram que o prédio de seis andares não possui sprinklers, ou seja, sistema de segurança que pulveriza água em caso de incêndio, porque a lei vigente não obriga a instalação deste tipo de equipamento em prédios pequenos, apenas em edifícios de 10 ou mais andares.

As autoridades policiais sul-coreanas disseram que no momento do incêndio havia 200 pessoas no prédio. Cerca de 50 pacientes foram retirados às pressas e levados imediatamente para outros hospitais.

Esse incêndio já está sendo considerado o mais mortal em uma década no país. A Coréia do Sul é um dos países com maior crescimento de idosos no mundo e possui muitos hospitais de enfermagem.

Esses estabelecimentos de saúde são uma opção para pessoas idosas que precisam de cuidados especiais e médicos por um longo tempo.

Com informações das Agências France Presse e Associated Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo