Naufrágio deixa 5 mortos e 12 desparecidos nas Filipinas

Passageiros improvisam uma balsa, após o serviço ter sido suspenso um dia após o naufrágio nas Filipinas. – Foto: Erik de Castro/Reuters

O Governo das Filipinas confirmou na manhã desta sexta-feira (22/12) que o número oficial de mortos no naufrágio de uma balsa na província de Quezon, na Costa Leste do país, é de cinco pessoas e que o número de desaparecidos é de aproximadamente 12 pessoas.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, a embarcação naufragou nas imediações da cidade de Real, localizada a 70 km ao Leste de Manila, capital do país. As causas do acidente ainda são desconhecidas, mas já estão sendo investigadas.

As equipes de emergência, pescadores e voluntários conseguiram resgatar com vida cerca de 252 pessoas, que foram imediatamente levadas a hospitais da região.

Testemunhas disseram que no momento do naufrágio chovia forte na região, com rajadas de vento e ondas muito grandes, podendo a tempestade ser uma das possíveis causas da tragédia.

Um sobrevivente do naufrágio, identificado como sendo Donel Jade Mendiola, disse em entrevista à Rádio DZMM, que o tempo estava bom quando a embarcação saiu do porto, mas que logo depois as nuvens encobriram os céus e as chuvas se tornaram intensas, prejudicando a visibilidade.

Ainda segundo Donel Jade Mendiola, cerca de duas horas depois, ondas muito grandes começaram a bater na embarcação, fazendo-a virar.

O navio parou e começou a ser tomado por água na parte da frente. Os passageiros correram para um lado e a balsa começou a afundar“, disse o sobrevivente.

Ainda de acordo com a declaração dele, todos os passageiros foram orientados a vestir os coletes salva-vidas.

Já o porta-voz da Guarda Costeira Filipina disse que o mau tempo pode ter sido uma das possíveis causas do naufrágio, mas ressaltou que somente após o término das investigações e a elaboração de um relatório é que as reais causas da tragédia serão de fato conhecidas.

Existe uma grande possibilidade de o acidente ter sido causado pelo mau tempo“, afirmou o porta-voz da Guarda Costeira.

As operações de busca e salvamento prosseguem na região do naufrágio, mas elas estão sendo dificultadas pelas fortes chuvas, grandes ondas e intensas rajadas de vento. Uma tempestade tropical está neste momento atingindo o Sul das Filipinas.

Barcos da Guarda Costeira e helicópteros do Exército estão auxiliando no resgate das vítimas que ainda permanecem desaparecidas.

Com informações das Agências Reuters e Associated Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo