Intensos combates na periferia de Damasco (Síria) deixam 13 mortos

Cidade de Damasco, capital da Síria, parcialmente destruída em decorrência da Guerra Civil que assola o país. – Foto: AFP/Arquivo

As autoridades sírias registraram entre os dias 26 e 28 de fevereiro deste ano intensos combates na periferia de Damasco, capital da Síria, os quais causou a morte de pelo menos 13 pessoas e deixou outras 50 feridas.

Os combates entre rebeldes e soldados do Exército chegaram a capital do país, que também é a maior cidade. Testemunhas disseram que os 13 mortos são militares sírios, mas a informação não foi oficialmente confirmada.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) informou agora a pouco que nas últimas 24 horas os combates se intensificaram em Damasco, e que mais cinco soldados sírios e três rebeldes teriam morrido nos confrontos.

As autoridades sírias pretendem isolar os bairros de Qabum, de Teshrin e Barze, que se encontram em poder dos rebeldes. O objetivo do Exército é o de impedir que os insurgentes se movam para outros bairros.

O Governo de Bashar al-Assad pressiona os rebeldes a assinarem um “acordo de reconciliação”, cujos termos estabelece a deposição imediata das armas por parte dos insurgentes.

Os rebeldes aceitam o acordo, mas exigem que Bashar al-Assad deixe o governo e saia imediatamente do país com a família.

Em 2014 os rebeldes e o governo sírio assinaram um acordo de cessar-fogo em Damasco, mas os combates foram retomados logo depois.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo