Rebelião no presídio de Sarandi (RS) deixa 2 mortos e 5 feridos

Brigada Militar é acionada para conter rebelião no Presídio de Sarandi (RS) nesta quinta-feira (02/02) – Foto: João Lima/Rádio Sarandi – Cortesia

A Brigada Militar no Rio Grande do Sul divulgou na manhã desta quinta-feira (02/02), a informação de que policiais da corporação e da Polícia Civil, juntamente com agentes penitenciários, foram acionados para tentar controlar uma rebelião no Presídio Estadual de Sarandi, Região Norte do Estado. A rebelião deixou pelo menos dois mortos e cinco feridos.

De acordo com informações da Assessoria de Imprensa da Brigada Militar, a rebelião começou na madrugada de hoje e somente foi controlada por volta das 11h25min (horário de Brasília), quando todos os detentos foram dominados e colocados seminus no pátio.

Informações preliminares revelam que os detentos fizeram vários reféns, incluindo alguns agentes penitenciários, e ocuparam o pátio da unidade. Alguns subiram no telhado de alguns prédios que compõem o presídio.

Estiveram no presídio participando das negociações com os detentos, o delegado Rosalvaro Portella, um juiz e um promotor da Vara de Execuções Criminais.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Rio Grande do Sul informou agora a pouco, que a rebelião ocorrida na madrugada de hoje no presídio de Sarandi, não tem qualquer relação com as rebeliões que estão ocorrendo em outros Estados da Federação. No entanto, esclareceu que as reivindicações dos detentos serão divulgadas somente depois, em uma entrevista coletiva ainda a ser oficialmente confirmada.

Testemunhas disseram, no entanto, que a rebelião começou porque os presos tiveram conhecimento de que um desentendimento entre familiares estava ocorrendo do lado de fora da penitenciária, e se rebelaram para ter notícias deles.

Além da Brigada Militar e da Polícia Civil, também participaram da ação no Presídio Estadual de Sarandi, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Rodoviária Federal (PRF/RS), que permaneceram de prontidão.

Policiais rodoviários federais interditaram uma rodovia e controlaram o tráfego de veículos na região, enquanto os bombeiros tentavam controlar as chamas.

Os amotinados colocaram fogo em colchões e móveis, mas as chamas não chegaram a se alastrar porque foram controladas e extintas pelos bombeiros, que agiram rápido para controlar a situação.

A Secretaria de Segurança Público do Rio Grande do Sul informou que o Presídio Estadual de Sarandi tem capacidade para 109 presos, mas que atualmente abriga 169 detentos, sendo 101 na ala masculina e 8 na ala feminina.

Com informações da Assessoria de Imprensa da BM/RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo