Descarrilamento de trem deixa 40 mortos e 50 feridos na Índia

Foto: AFP

Um trem de passageiros descarrilou na noite deste sábado (21/01), por volta das 23h05min (horário local), na Região de Kuneru, no Leste da Índia, causando a morte de pelo menos 40 pessoas e deixando outras 50 feridas.

Equipes de emergência, policiais e bombeiros já foram mobilizados e enviados para a região. Socorristas rapidamente iniciaram os trabalhos de resgate dos feridos, que foram encaminhados para hospitais da região.

Ainda há passageiros entre as ferragens, e o trabalho de busca e salvamento prossegue por todo o domingo (22/01). Segundo um policial que participa das operações de resgate, e que pediu para não ser identificado, não há prazo para o encerramento dos trabalhos.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o acidente aconteceu próximo à fronteira entre os Estados de Odisha e Andhra Pradesh.

O porta-voz da Empresa Ferroviária do Leste, J. P. Mischra, disse em entrevista coletiva que o número de mortos e feridos pode aumentar nas próximas horas, porque ainda existem vítimas presos as ferragens dos vagões.

Este acidente ocorre dois meses depois do descarrilamento de outro trem em Kanpur, no qual 146 pessoas perderam a vida e outras 115 ficaram feridas.

As autoridades indianas informaram que o trem que descarrilou neste sábado (21/01) saiu da cidade de Jagdalpu com destino a Bhubaneswar, capital de Odisha, quando os vagões saíram dos trilhos, no trecho situado a 160 km de distância da cidade de Visakhapatnam.

Por causa do acidente, o tráfego ferroviário na região foi suspenso, causando transtorno aos passageiros que dependem do trem para chegar em casa.

A rede ferroviária indiana é uma das mais antigas do mundo, tendo sido construída pelos ingleses quando o país era uma colônia britânica. Os acidentes são frequentes, porque a empresa responsável não possui recursos suficientes para fazer a manutenção da linha férrea, das locomotivas e dos vagões.

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, prometeu investir US$ 137 bilhões em cinco anos na modernização e na segurança da rede ferroviária do país, mas até o momento os recursos não foram liberados.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo