Ex-soldado nazista é condenado a 5 anos de prisão na Alemanha

Reinhold Hanning chegando ao tribunal em Detmold, na Alemanha – Foto: Divulgação

Reinhold Hanning chegando ao tribunal em Detmold, na Alemanha – Foto: Divulgação

O ex-soldado nazista Reinhold Hanning, de 94 anos de idade, foi condenado na manhã desta sexta-feira (17/06) pela Justiça Alemã na cidade Detmold, no Oeste da Alemanha, a cinco anos de prisão, por envolvimento em assassinatos ocorridos entre os anos 1943 e 1944 no Campo de Concentração de Auschwitz, localizado na Polônia.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, Reinhold Hanning não participou diretamente das mortes, mas assistiu impassível o extermínio de prisioneiros e judeus sem nada fazer para impedi-las.

Ao todo, ele ajudou a levar 170 mil vítimas até as câmaras de gás, onde foram mortas. Posteriormente os corpos foram encaminhados para os crematórios, onde foram incinerados.

Reinhold Hanning em 1944 – Foto: Divulgação

Reinhold Hanning em 1944 – Foto: Divulgação

A promotoria da cidade de Detmold havia pedido uma pena de seis anos, mas o juiz sentenciou o réu a apenas cinco anos de prisão em regime fechado, devido a sua idade avançada e, sobretudo, devido a sua saúde, que se encontra debilitada.

O advogado que presenta o réu Reinhold Hanning pediu que ele fosse absolvido, porque ele não teria participado diretamente das mortes, e que como soldado, era seu dever cumprir ordens de seus superiores.

Para o juiz, que não teve a identidade divulgada, Reinhold Hanning sabia que pessoas inocentes estavam sendo assassinadas diariamente nas câmaras de gás de Auschwitz, e que por essa razão ele se tornou um “colaborador” das autoridades nazistas.

Durante o julgamento, que começou em fevereiro deste ano, Reinhold Hanning se manteve calado durante todo o tempo, mas na manhã de hoje ele resolveu falar.

O réu leu um comunicado escrito de próprio punho no qual diz: “Tenho vergonha por ter deixado a injustiça acontecer conscientemente, e por não ter feito nada para me opor a ela. Eu fiquei em silêncio por um longo tempo, fiquei em silêncio por toda a minha vida”.

“Me arrependo de ter participado de uma organização criminosa [SS] que matou tantas pessoas e causou tantos sofrimentos”, concluiu o réu Reinhold Hanning.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo