Atentado a bomba deixa pelo menos 30 mortos e 315 feridos em Cabul, no Afeganistão

Agentes de segurança carregam colega ferido em atentado a bomba ocorrido na manhã desta terça-feira (19/04) em Cabul, no Afeganistão. - Foto: Omar Sobhani/Reuters

Agentes de segurança carregam colega ferido em atentado a bomba ocorrido na manhã desta terça-feira (19/04) em Cabul, no Afeganistão. – Foto: Omar Sobhani/Reuters

Um atentado a bomba ocorrido na manhã deste terça-feira (19/04) em Cabul, capital do Afeganistão, causou a morte de pelo menos 30 pessoas e deixou mais de 300 feridos, segundo informações das autoridades locais, que acreditam que o ataque tenha sido cometido por insurgentes do Talibã.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o ataque foi praticado por jihadistas islâmicos, que tinham como alvo principal um prédio das Forças de Segurança do país.

O Grupo Talibã já reivindicou para si, a autoria do ataque, e disse que este é o primeiro de muitos atentados a serem cometidos por seus membros na ofensiva denominada de ‘Primavera’.

Equipes de resgate já contabilizaram 315 feridos, dos quais 35 encontram-se em estado grave. Os 30 corpos das vítimas que morreram no ataque já foram resgatados e levados a um necrotério da cidade.

O presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, condenou o atentado, e afirmou que o país está em estado de alerta máximo, já que outros ataques podem ocorrer.

Informações preliminares, ainda não oficialmente confirmadas, revelam que os autores do ataque prepararam um veículo com explosivos e o estacionaram na porta do Edifício das Forças de Segurança, detonando-o logo em seguida. Não há evidência de atentado suicida.

No prédio funciona a Direção Nacional de Segurança, um departamento encarregado da proteção de ministros e autoridades estrangeiras.

Testemunhas disseram que a explosão do carro-bomba foi ouvida há vários quilômetros de distância, e que foi seguida por uma intensa troca de tiros que durou cerca de 30 minutos.

O chefe de polícia de Cabul, Abdul Rahman Rahimi, disse que a maioria das vítimas (mortos e feridos) são civis, que passavam pelo local no momento do ataque.

Os prédios da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e da Embaixada dos Estados Unidos (EUA) ficam localizadas nas proximidades, mas não foram atingidos.

As Forças de Segurança do Afeganistão tem sido alvos frequentes dos jihadistas do Talibã. Em fevereiro deste ano, um ataque contra uma esquadra da Polícia Civil em Cabul, próximo ao Parlamento, causou a morte de 20 pessoas.

Com informações das Agência France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo