Naufrágio deixa pelo menos 33 mortos no Mar Egeu

Guardas turcos retiram do Mar Egeu corpo de imigrante que morreu em um naufrágio ocorrido neste sábado (30/01) – Foto: Ozan Köse/AFP

Guardas turcos retiram do Mar Egeu corpo de imigrante que morreu em um naufrágio ocorrido neste sábado (30/01) – Foto: Ozan Köse/AFP

Um barco com imigrantes sírios, afegãos e iraquianos naufragou na manhã deste sábado (30/01) no Mar Egeu, no litoral da Turquia, causando a morte de pelo menos 33 pessoas, entre elas cinco crianças. Ao todo, 75 pessoas foram resgatadas com vida, tendo todas sido levadas para abrigos.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, os imigrantes tentavam chegar a Ilha de Lesbos, na Grécia, mas fortes rajadas de vento e o mar revolto fizeram com que a embarcação adernasse e, posteriormente, afundasse.

Equipes da Guarda Costeira Turca foram acionadas e rapidamente chegaram ao local do naufrágio. Eles conseguiram resgatar com vida vários imigrantes, que foram socorridos, medicados e levados para abrigos.

Ao todo, 33 imigrantes morreram em um naufrágio no Mar Egeu, no litoral da Turquia, na manhã deste sábado (30/01), incluindo 5 crianças – Foto: Ozan Köse/AFP

Ao todo, 33 imigrantes morreram em um naufrágio no Mar Egeu, no litoral da Turquia, na manhã deste sábado (30/01), incluindo 5 crianças – Foto: Ozan Köse/AFP

A Agência de Notícias Dogan, com sede na Turquia, informou que o barco aonde estavam os imigrantes afundou nas proximidades da cidade de Ayvacik. As autoridades turcas não informaram quantos imigrantes estavam a bordo da embarcação.

Na última quinta-feira (28/01), outro barco com imigrantes afundou no litoral da Grécia, nas proximidades da Ilha de Samos, causando a morte de pelo menos 24 pessoas, entre elas 10 crianças.

Apesar das recentes mortes e das péssimas condições climáticas na região, já que o inverno este ano está mais rigoroso, muitos imigrantes continuam se arriscando nas águas geladas do Mar Egeu, fugindo da Guerra Civil em seus países de origem e, sobretudo, dos ataques do Estado Islâmico e da fome.

Dados do Alto Comissariado para os Refugiados da ONU (Acnur), revelam que no total, 46.240 imigrantes/migrantes chegaram a Europa através do Mar Mediterrâneo desde o início de janeiro de 2016, sendo 44 mil pela Grécia e 2.200 pela Itália.

Com informações da France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo