Ataque aéreo mata pelo menos 12 crianças na Síria

Homem resgata criança de escombros na cidade de Ghouta, na Síria, bombardeada por aviões russos – Foto: Reuters

Homem resgata criança de escombros na cidade de Ghouta, na Síria, bombardeada por aviões russos – Foto: Reuters

Um bombardeio aéreo ocorrido nesta segunda-feira (11/01) causou a morte de pelo menos 12 crianças que estavam dentro de uma sala de aula na cidade de Injara, na Província de Aleppo, na Síria. Acredita-se que aviões russos teriam feito os ataques aéreos.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, citando como fontes testemunhas que estavam na cidade, aviões russos lançaram bombas em áreas controladas por rebeldes, mas uma escola teria sido atingida. Entre os mortos estão dois professores e um funcionário.

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), cuja sede fica localizada em Londres, capital da Inglaterra, a cidade de Injara fica localizada a 15 km de distância de Aleppo, e além das mortes há 23 feridos, dos quais oito em estado grave.

Todas os feridos foram socorridos e levados às pressas a um hospital da região, aonde permanecem internados.

Imagens divulgadas em redes sociais por ativistas da oposição mostram uma sala de aula destruída e vários livros e cadernos sujos de sangue espalhados pelo chão. As fotos ainda não puderam ser verificadas por uma fonte independente e confiável.

Os governos da Síria e da Rússia ainda não fizeram nenhum pronunciamento oficial a respeito do bombardeio aéreo, mas a Comunidade Internacional, principalmente os Estados Unidos e a União Europeia condenaram o ataque.

Uma fonte do Ministério da Defesa da Rússia, que preferiu não se identificar, disse que ainda não é possível confirmar o bombardeio contra a escola na Síria, mas que muito possivelmente pode ter havido um erro técnico, fazendo com que alvo civil fosse atacado.

O porta-voz da Unicef em Genebra disse que a entidade está analisando os relatos do ataque e que nesta terça-feira (12/01) irá comentar oficialmente o ocorrido.

A Força Aérea Russa tem realizado desde setembro de 2015 vários ataques na Síria, com o objetivo de ajudar o presidente/ditador Bashar Al-Assad, principal aliado no Oriente Médio.

Os ataques estavam sendo realizados contra os rebeldes, mas diante das severas críticas feitas pela Comunidade Internacional, os russos decidiram atacar o Estado Islâmico e outros grupos radicais.

Com informações das Agências Reuters e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo