Campo Grande / MS sábado 1 de novembro de 2014
Editoria - Mundo

Ex-missionário de Igreja Evangélica é condenado a 58 anos de prisão por pedofilia nos EUA

Warren Scott Kennell. – Foto: Divulgação

Warren Scott Kennell. – Foto: Divulgação

O ex-missionário norte-americano Warren Scott Kennell, de 45 anos, foi condenado na tarde desta terça-feira (28/01), por um Tribunal de Justiça do Estado da Flórida, nos Estados Unidos (EUA), a 58 anos de prisão, por ter feito fotos pornográficas com crianças e adolescentes quando trabalhava em uma tribo indígena na Amazônia, no Brasil.

Em setembro de 2013, Warren Scott Kennell, já havia se declarado culpado das acusações, tendo ele feito fotos pornográficas com crianças e adolescentes, entre os anos de 2008 e 2011.

A decisão foi tomada pela juíza-chefe distrital do Condado de Tampa, no Estado da Flórida, Anne Conway, que destacou em sua sentença, que o agora ex-missionário havia abusado de sua posição de confiança como missionário.

Durante o depoimento, o réu, que é de Nova Jersey, disse que havia feito amizade com as crianças e adolescentes de uma tribo com o intuito de fazer sexo com elas, e que posteriormente decidiu fazer imagens (fotos e vídeos) com elas.

Warren Scott Kennell disse ainda, que praticou os crimes quanto trabalhava em um Projeto da Organização Missão Novas Tribos de Sanford, com sede na Flórida.

Os investigadores norte-americanos prenderam em flagrante, Warren Scott Kennell, quando ele chegou ao Aeroporto Internacional de Orlando, em maio de 2013, trazendo em sua bagagem, um disco rígido externo de computador com 940 imagens pornográficas infanto-juvenil.

Em uma das imagens ele aparece praticando sexo com uma menina pré-adolescente.

“Kennell representa o pior tipo de criminoso, que ataca crianças inocentes”, disse em comunicado distribuído à imprensa, a agente especial adjunta encarregada pelo escritório em Tampa do Departamento de Segurança Interna, Shane Folden.

A Missão Novas Tribos, localizada em Orlando, se denomina em seu site como uma organização cristã evangélica focada na implantação de novas igrejas entre as tribos indígenas em todo o mundo.

Em nota distribuída à imprensa, a porta-voz da entidade, Pam McCurdy, disse que todos ficaram chocados com o ocorrido, e que Warren Scott Kennell já não é mais um integrante da Missão Novas Tribos.

“Estamos deprimidos. Somos gratos às autoridades pela acusação deste indivíduo”, disse Pam McCurdy.

Com informações da Agência Reuters

Categoria: Mundo

Nenhum comentário

Deixe seu comentário