Ação na Praça Ary Coelho alerta sobre Câncer de Boca

De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), o câncer de boca é o 5º de maior incidência no Brasil entre os homens. A estimativa para cada ano do biênio 2018-2019 é de 14.700 casos, sendo 11.200 homens e 3.500 mulheres.

Para alertar a população sobre os riscos dessa patologia, mais uma vez o CRO-MS (Conselho Regional de Odontologia de MS) realizará ações de prevenção ao câncer de boca, em parceria com o Governo do Estado de MS, prefeituras, universidades e Sesi.

Nesta segunda-feira, 5 de novembro, será a abertura da “Semana de prevenção ao Câncer de Boca” que reunirá gestores dos municípios de Mato Grosso do Sul para uma capacitação sobre o assunto.

Já nesta terça-feira, 6, será o dia D da semana, com ações de prevenção e diagnóstico do câncer de boca na Praça Ary Coelho, em Campo Grande, das 8h às 14h.

No local será instalado um posto de atendimento, em que a população passará por uma triagem com o objetivo de diagnosticar lesões cancerígenas. Duas unidades móveis do SESI também estarão no local para atender a população. Os casos diagnosticados como lesões pré-cancerígenas serão encaminhados para as unidades especializadas. Todo o atendimento será gratuito.

“A recomendação é que a população consulte um cirurgião-dentista regularmente. Assim, no caso de alguma lesão pré-cancerígenas, o profissional poderá tratar a patologia de forma precoce. O Câncer de Boca tem um grande índice de cura se tratado no início. Mas se não tiver o acompanhamento pode levar a morte”, alerta o presidente do CRO-MS, José Wilson Capdeville.

Conforme os últimos dados do INCA para Mato Grosso do Sul, a estimativa para 2017 era de que o Câncer de Boca fosse o 6º de maior incidência entre os homens, com uma taxa de 10,82 homens acometidos para cada 100 mil habitantes. Já entra as mulheres, a patologia seria a 13ª de maior incidência, com uma taxa de 3,14.

Ainda segundo os dados, o Câncer de Boca foi um dos maiores responsáveis por óbitos registrados no Brasil em 2014 em decorrência do Câncer. Embora Mato Grosso do Sul seja pioneiro no trabalho de prevenção ao Câncer de Boca, sendo o primeiro Estado a realizar a Semana de Prevenção e até mesmo um dos responsáveis pela Lei Federal que instituiu a Semana Nacional voltada ao combate a essa patologia, os dados ainda são alarmantes.

Em Mato Grosso do Sul, segundo o levantamento, a taxa bruta de mortalidade por Câncer de Lábio e Cavidade Oral por 100 mil em 2014 foi de 5,14 a 7,15 entre os homens. Já entra as mulheres a taxa foi de 1,30 a 1,51.

Sobre as leis

A segunda semana do mês de novembro é instituída por Leis Federal, Municipal e Estadual como a “Semana de prevenção ao Câncer de Boca”.

Lei Federal N. 13.230 de 28 de dezembro de 2015. A lei municipal de prevenção ao câncer bucal é de 2009, de autoria do vereador Paulo Siufi. A lei estadual é de 2011 e de autoria da deputada estadual Dione Hashioka.

Câncer de Boca

O câncer bucal ocorre mais frequentemente em homens, principalmente com mais de 40 anos de idade. O câncer de boca atinge os lábios e a cavidade bucal, nas regiões da bochecha, gengiva, céu da boca, língua e assoalho da boca. Já o câncer de lábio tem como principal fator de risco a exposição solar.

Fatores de Risco

Os fatores que podem levar ao câncer de boca são idade superior a 40 anos, vício de fumar cachimbos e cigarros, consumo de álcool, má higiene bucal e uso de próteses dentárias mal-ajustadas.

Principais Sintomas

Aparecimento de feridas na boca, não dolorosas e que não cicatrizam em uma semana. Outros sintomas são ulcerações superficiais, com menos de 2 cm de diâmetro, indolores (podendo sangrar ou não) e manchas esbranquiçadas ou avermelhadas nos lábios ou na mucosa bucal. Dificuldade para falar, mastigar e engolir, além de emagrecimento acentuado, dor e presença de linfadenomegalia cervical (caroço no pescoço) são sinais de câncer de boca em estágio avançado.

Prevenção

Prevenção do câncer na boca: é possível através de hábitos saudáveis que incluem:

– Evitar o consumo excessivo de álcool;

– Evitar fazer uso excessivo de cachimbos e cigarros;

– Evitar exposição ao sol sem proteção;

– Evitar o uso de próteses desajustadas à sua boca;

– Ter uma boa higiene bucal, escovando os dentes quatro vezes ao dia, de preferência após todas as refeições;

– Ter um acompanhamento odontológico frequente;

– Manutenção de uma dieta saudável, rica em frutas e legumes;

– Realizar um autoexame da boca, procurando qualquer tipo de alteração como: feridas, inchaços ou manchas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo