Terremoto deixa 9 mortos e 40 desaparecidos no Norte do Japão

Um forte terremoto de magnitude de 6,7 graus na Escala Richter atingiu entre a noite desta quarta-feira (05/09) e a madrugada desta quinta-feira (06/09) a Ilha de Hokkaido, no Norte do Japão, causando a morte de 9 pessoas, deixando outras 150 feridas e fazendo com que 40 ficassem desparecidas.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, citando como fonte o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS – sigla em inglês), o abalo sísmico foi registrado a 112 km ao Sul da cidade de Sapporo e a uma profundidade de 39 km. Abalos secundários de magnitude de 5,3 graus na Escala Richter foram sentidos por moradores.

Vista aérea mostra deslizamentos de terra na cidade de Atsuma, na província de Hokkaido, no Norte do Japão – Foto: AFP

As autoridades japonesas informaram agora a pouco que o fornecimento de energia elétrica foi suspendo em várias cidades, afetando cerca de 2,95 milhões de residências.

O terremoto acontece dois dias depois da devastação causada por um tufão, que atingiu a região provocando sérios danos a infraestrutura e causando vítimas, entre mortos, feridos, desabrigados e desaparecidos.

A Agência Meteorológica do Japão informou que uma leve elevação do mar nas zonas costeiras foi percebida, mas que não existe risco de tsunamais.

O terremoto provocou cerca de quatro deslizamentos de terra na Ilha de Hokkaido, tendo um deles soterrado uma casa na província de Atsuma, causando a morte de duas pessoas.

Imagem de uma rua danificada em Sapporo, no Norte do Japão – Foto: Jiji Press / AFP

Imagens divulgadas nas redes sociais mostram árvores arrancadas pela raiz, casas soterradas, veículos destruídos e centenas de desabrigados.

O porta-voz do governo japonês, Yoshihide Suga, informou que as equipes de resgate já foram mobilizadas e enviadas para as regiões mais atingidas. A prioridade é socorrer os feridos e resgatar os corpos das vítimas fatais.

Policiais e bombeiros, com a ajuda de helicópteros, estão resgatando pessoas que ficaram presas em localidades onde as estradas foram destruídas e/ou soterradas.

Ao todo, 4 mil militares do Exército foram mobilizados para ajudar no resgate das vítimas. O número deve ser ampliado para 25 mil militares nesta sexta-feira (07/09).

Equipes de resgate procuram por sobreviventes em uma casa danificada na idade de Atsuma, no Norte do Japão – Foto: Kyodo / via Reuters

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, montou um gabinete de crise para avaliar a situação e estabelecer formas de como ajudar as vítimas. Os desabrigados estão sendo levados para abrigos públicos e/ou estão recebendo barracas e cobertores.

O terremoto afetou também os sistemas de transportes na região, principalmente os ferroviários e aéreos. O Aeroporto de Sapporo Chitose foi fechado e todos os voos foram cancelados.

O encarregado pelo monitoramento de terremotos e tsunamis da Agência Meteorológica do Japão, Toshiyuki Matsumori, disse em entrevista coletiva, que novos tremores de terra podem ocorrer a qualquer momento, e alertou aos moradores de áreas de risco, como o litoral do país, que deixem imediatamente essas áreas.

Com informações das Agências France Presse Reuters e NHK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo