EUA confirmam destruição de instalações de armas químicas na Síria

Os Estados Unidos, França e Reino Unido afirmaram na manhã deste sábado (14/04) que os bombardeios ocorridos nesta madrugada próximo as cidades de Homs e Damasco, capital da Síria, tiveram como alvos principais instalações, fábricas e depósitos utilizados na fabricação e armazenamento de armas químicas.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, os bombardeios ocorreram por volta das 22h05min (horário de Brasília) desta sexta-feira (13/04) e tiveram como alvos instalações militares usados na fabricação e armazenamento de armas químicas.

O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Barzah, próximo a Damasco, na Síria, foi totalmente destruído nos ataques aéreos ocorridos nesta sexta-feira (13/04) – Foto: Omar Sanadiki/Reuters

Ainda não há informações sobre possíveis mortos e feridos, no entanto, as autoridades norte-americanas disseram que todos os prédios foram destruídos.

Os governos da Síria e da Rússia informaram que o país árabe não fabrica e não armazena armas químicas, e exigiu que o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) condene o ataque.

Trata-se de um país soberano, que atualmente vive uma Guerra Civil provocada por terroristas que pretendem o presidente do país [Bashar al-Assad], e que foi atacada por potências que tentam desestabilizar o governo sírio”, afirmou o porta-voz do governo russo.

Em nota divulgada à imprensa, o porta-voz da ONU disse que o Conselho de Segurança das Nações Unidas não iria condenar o ataque, já que os representantes russos vetaram diversas Resoluções da entidade sobre a guerra na Síria.

O Governo da Rússia afirmou que a defesa antiaérea síria interceptou 71 mísseis, porém, o Departamento de Defesa dos EUA garantiu que nenhum dos 105 mísseis lançados de Navios, caças e submarinos, foi atingindo e/ou sofreu qualquer tipo de interferência em sua trajetória.

Os navios, submarinos e caças dos EUA, França e Grã-Bretanha estão estacionados no Mar Vermelho, Golfo Pérsico e Mar Mediterrâneo, próximo a Síria.

Os alvos principais foram o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Barzah, localizado próximo a Damasco, capital da Síria; o Armazém em Him Shinshar, localizado próximo a cidade de Homs; e um bunker em Him Shinshar, também próximo a Homs.

Até o momento o governo da Síria não informou se houve vítimas nos ataques ocorridos na noite de sexta-feira (13/04) e madrugada deste sábado (14/04).

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo